NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo

Utilizadores do Facebook podem entrar em depressão

quarta-feira, 04 fevereiro, 2015 /
Utilizadores do Facebook podem entrar em depressão

O Facebook pode causar sintomas depressivos nos seus utilizadores, devido à…      inveja. 


Um estudo feito na universidade do Missouri afirma que a forma em como os utilizadores do Facebook usam a rede social, pode afectar negativamente a sua felicidade.

Margeret Duffy, a co-investigadora do estudo afirma que “O uso do Facebook pode ser uma actividade divertida e saudável se os seus utilizadores tirarem proveito das suas vantagens de forma correcta, como falar com amigos de longa data e família, partilhando momentos interessantes e importantes das suas vidas. Contudo, se o Facebook for usado para verificar como um conhecido ou amigo se encontra financeiramente ou o quanto feliz está num novo relacionamento – factos que podem causar inveja -, a utilização da rede social pode causar sintomas depressivos”.

De forma a conduzir a investigação, Margeret Duffy e Edson Tandoc – actual professor na Universidade de Tecnologias de Nanyang – espalharam um inquérito por vários utilizadores do Facebook, tendo descoberto que quem utiliza a rede social sob uma perspectiva de vigilância também experiencia sintomas associados à depressão, ao passo que utilizadores que façam uso do Facebook para se manterem em contacto com os amigos e/ou familiares, não sofrem esse género de efeitos.

O Facebook pode ser um recurso bastante positivo para muitas pessoas, mas se for usado para efeitos de comparação entre os sucessos e metas do usuário e dos outros, pode ter efeitos negativos. É importante que os utilizadores do Facebook tenham isto em conta, de modo a poderem evitar este tipo de utilização”.


Facebook-depression

Não que este estudo seja uma grande novidade. Após um estudo feito em 2013 ter afirmado que o uso da rede social em demasia pode realmente afectar a felicidade dos utilizadores, esta investigação mais recente vem apenas reforçar ainda mais a ideia.  

Numa opinião mais pessoal, quem tem dois dedos de testa sabe perfeitamente os efeitos nefastos que uma utilização excessiva seja do Facebook ou de qualquer outra rede social pode causar, ainda para mais se a mesma for feita com o propósito de comparar objetivos, relacionamentos, ou quaisquer outras características que possam eventualmente atingir a auto-estima dos utilizadores.

O Facebook serve acima de tudo como um meio para manter o contacto com amigos, família, até para trabalhar.

Nunca, mas nunca para efeitos de comparação. Quem o faz não o devia fazer, e se o faz, é porque algo não está totalmente bem. Por alguma razão tradicionalmente se diz que “a inveja é uma coisa muito feia”… porque será?


4,251