NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo

“Ter um telemóvel é ter uma arma na mão!”

segunda-feira, 02 maio, 2016 /
“Ter um telemóvel é ter uma arma na mão!”

Há uns meses correu pela “Dark Web” portuguesa que eu carinhosamente trato por “telemóveis uns dos outros”, um filme onde um casal de miúdos fazia sexo numa casa de banho de uma das discotecas mais famosas de Lisboa.

 

Imagem: © Flickr/Danny Brock

Os dois, completamente alheios e desligados de tudo o que se passava à sua volta, passavam um bom bocado. O que eles não perceberam é que havia dezenas de pessoas com telemóvel na mão a filmar o que eles estavam a fazer (sem a sua autorização) e a partilhar (isto devia ser crime) com todos os seus amigos pela “Dark Web”.

Esta semana o Correio da Manhã lançou uma notícia em que revela ao mundo (como se fosse uma novidade) que é moda fazer sexo nas casas de banho das discotecas, partilhando um filme, também filmado ilegalmente, na sua página de Facebook que tem 1.000.000 de fãs. A isto chama-se irresponsabilidade, talvez um pouco de demência por quem gere os conteúdos das Redes Sociais do Correio da Manhã. É urgente criar uma lei que proíba este casos e responsabilize as pessoas que o fazem.

 

O problema não está em quem faz sexo nas casas de banho das discotecas, isso sempre existiu e provavelmente sempre vai existir. O problema está nas pessoas (irresponsáveis e sem falta de noção da realidade) que perdem o seu tempo a pegar no telemóvel, a filmar e a partilhar com todos os outros, como se fosse um troféu e fizesse sentido mostrar a toda a gente como se fosse seu.

“Ter um telemóvel é ter uma arma na mão!” e as pessoas não percebem isso. Não podem filmar um casal a fazer sexo num local fechado (ou qualquer outro) sem a sua autorização e partilhar com meio mundo sem pensar nas consequências que isso pode ter para essas duas pessoas, familiares, amigos, emprego e, em muitos casos, futuro.

 

É preciso formar e criar uma lei que proteja este tipo de conteúdos. O mesmo vale para fotos pessoais. A raça “ex-namorado/ex-engate que foi descartado” desequilibrada tem de ser punida. Enviar fotos uns para os outros com pouca roupa ou roupa nenhuma é algo normal e faz quem quer, revelar essas fotos e filmes ao mundo tem de ter uma lei e as pessoas precisam de ter consciência que, ao fazê-lo, estão a ir contra a lei e as consequências podem ser graves.

Temos de olhar para as coisas ao contrário e infelizmente isso não tem sido feito. Não é quem tira fotos de si mesmo que está mal, quem está mal é quem as revela ao mundo em forma de troféu.

“Ter um telemóvel é ter uma arma na mão!” - da mesma forma que é preciso uma licença e muita responsabilidade para utilizar uma arma, o mesmo deve ser aplicado para um telemóvel.

5,522