NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Huawei Matebook? Isto é o que tem de saber

Huawei Matebook? Isto é o que tem de saber

quarta-feira, 24 fevereiro, 2016 /
Huawei Matebook? Isto é o que tem de saber

Um sério concorrente do Apple iPad Pro e do Microsoft Surface Pro

 

*Imagem: Canoe.ca

 

A reter:

 

  1. • Os preços começam nos €799
  2. • Corre Windows 10
  3. • É ultra leve e fino
  4. • Está disponível em duas cores
  5. • Vai ter acessórios adicionais (vendidos separadamente)
  6. • Carregador é USB-C
  7. • Não suporta 4G
  8. • Leitor de impressões digitais
  9. • Som Dolby Stereo

 

Um híbrido? Da Huawei?

As coisas estão mesmo a mudar.

 

O Huawei Matebook foi pensado para concorrer directamente com o iPad Pro e o Microsoft Surface Pro.

E pelo andar da carruagem é capaz de ter hipóteses para isso.

Porquê?

 

Isto é o que tem de saber sobre o Huawei Matebook

Imagem: Flickr/Vlad Andriescu

 

#4. O Huawei Matebook é caro, mas convincente.

 

Não basta dizer que vem concorrer com o iPad Pro ou o Surface Pro.

É preciso convencer.

 

Se antes esta era uma dificuldade para a Huawei, hoje não.

Facto: o Huawei Matebook traz argumentos convincentes.

 

  1. • Design de topo
  2. • Hardware sublime
  3. • Mais barato que a concorrência (mas ainda é caro)
  4. • Acessórios interessantes

 

A versão mais básica começa nos €799.

Estes são os formatos (nota: preços podem sofrer revisões):

 

Huawei-Matebook-01

 

Ainda não há uma data específica para o Matebook ser vendido, mas Março é apontado como um potencial candidato.

Mas o melhor?

 

Isto é o que tem de saber sobre o Huawei Matebook

Imagem: Flickr/Erik Mörner

 

#3. O Huawei Matebook é elegante, premium e impressionante.

 

Windows 10.

Eu diria que esta é a primeira vantagem face ao iPad Pro.

 

"In an interview following the announcement Richard Yu, CEO of Huawei, was upfront about the choice to partner with Microsoft on the Matebook. While Huawei loves working with Google for its smartphones, he believes Windows 10 is the best platform for hybrid tablets and laptops. But he also wanted to create a device that matched the beauty of Apple products" (Peter Wells, Sydney Morning Herald)

 

O Matebook corre um sistema operativo completo, adaptado para tablets e computadores.

E é mais barato que o Microsoft Surface Pro (ou o iPad).

Sobre o ecrã do Huawei Matebook:

 

  1. • 12''
  2. • IPS TFT LCD
  3. • 2160 x 1440 píxeis
  4. • 216 ppi (densidade apenas razoável)

 

É possível que as 12 polegadas afugentem os fundamentalistas da portabilidade.

Por isto mesmo a Huawei trabalhou no rácio ecrã-corpo.

Ou seja: segurar o Matebook vai assemelhar-se mais a um tablet de 10 polegadas do que de 12.

 

Também é mais leve e fino:

 

• Pesa 640g
• Tem 6,9 mm de espessura

 

A (esmagadora) maioria dos telemóveis são mais espessos que o Huawei Matebook.

Isto leva-me a concluir que a Huawei fez de tudo para deixar uma boa impressão.

Também me diz que conseguiu.

 

A PC World concorda comigo:

 

"It certainly feels like it has all the hardware of a laptop stowed inside it, though it's still light enough to wield as a regular tablet" (Florence Ion, Pc World)

 

Mas a maior surpresa, para mim, foi a bateria.

São só 4430 mAh.

 

Eu esperava uma capacidade maior, mas também é verdade que com pouco a Huawei fez muito.

O Matebook aguenta 10 horas de utilização normal, ou 9 horas a ver filmes em HD.

 

Apenas para comparação, o iPad Pro tem uma bateria de 10307 mAh.

Também vão haver acessórios (caros), alguns vendidos separadamente:

 

• Um teclado que também serve de dock;
• Uma stylus que também serve de laser (para apresentações)
• Um adaptador com portas USB adicionais

 

E o design é tipicamente Huawei. Em 2016 isto quer dizer que é absolutamente fantástico.

O Huawei Matebook é uma peça em metal, elegante e premium.

 

Também é feito para ser usado 'deitado', em modo panorâmico. Ou seja: para quando estiver a trabalhar.

A disposição física dos botões fundamenta esta conclusão: as teclas de volume estão à direita do ecrã (quando deitado), espaçadas.

É no espaçamento das teclas de volume que está alojado o sensor de impressões digitais.

 

Isto é o que tem de saber sobre o Huawei Matebook

Imagem: Flickr/Vlad Andriescu

 

#2. O Huawei Matebook tem a potência certa.

 

Deixe-me já dizer-lhe isto: o Matebook não é mais potente que o Surface Pro.

O facto é que o processamento do Surface Pro é melhor.

 

Só que o Matebook compensa isto com uma gestão mais eficiente de energia.

A culpa disto é do Intel (m-series) de 6ª geração que o equipa.

 

A classe do processador vai subindo à medida que os preços (e a RAM; e o armazenamento) também sobem.

A Sunetra Chakravarti explica melhor do que eu:

 

"The chip can vary from an m3 in the 128 GB version to the top-of-the-line m7 one on the 512 GB tablet" (Sunetra Chakravarti, Mobile Choice UK)

 

A versão "Uber" tem 8 GB de RAM, 512 GB de armazenamento e um Intel m7.

Também lhe custa os olhos da cara.

 

Isto não significa que o processamento no Matebook seja mau.

 

"The Matebook is powered by a sixth generation Intel M chip - not as powerful as the Core i5 and i7 chips found inside the Surface family, but the lower powered chip makes for better battery life. The Intel M chip felt plenty powerful for the tasks I threw at it, including the Autocad sketch software that was bundled into the demo units" (Peter Wells)

 

Isto é o que tem de saber sobre o Huawei Matebook

Imagem: Flickr/Vlad Andriescu

 

#1. O Huawei Matebook é completo.

 

Ok, talvez 128 GB sejam mais do que suficientes.

As más notícias são que o Matebook não suporta cartões SD.

Em contrapartida pode conectá-lo a um adaptador (via USB-C) para ter mais opções:

 

  1. • HDMI
  2. • Projector
  3. • Entradas USB adicionais

 

Reconheço potencial no Huawei Matebook em ser uma alternativa séria ao Surface Pro e ao iPad Pro.

E mais barata também.

 

Mas não se engane - continua a ser pouco acessível à típica carteira portuguesa.

Vejo as coisas desta forma: entre pagar €649 por um telemóvel e €799 por um notebook, a segunda opção faz-me mais sentido.

O resultado é uma proposta mais fina e leve que a concorrência.

 

3,472