NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Estas São as 25 Melhores Histórias da Semana

Estas São as 25 Melhores Histórias da Semana

sexta-feira, 15 janeiro, 2016 /
Estas São as 25 Melhores Histórias da Semana

Um Top 25 seleccionado só para si, com o melhor conteúdo da semana

 

*Imagem: Flickr/Boris Le Montagner

 

Sabemos reconhecer uma boa história quando lemos uma.

E achamos que o leitor também.

 

Deixe-nos saber se temos bom gosto.

Partilhe as histórias que valerem a pena.

 

25. Ele é um dos CEOs mais controversos da indústria - conheça o CEO do Tinder.

 

Com 29 anos, Sean Rad é conhecido pela sua personalidade controversa. Em entrevista à Fast Company, Rad explica a Austin Carr (que assina o artigo) os seus planos e visão para a aplicação de encontros mais popular do mundo.

"Tinder has ballooned to 9.6 million daily active users, accounting for some 1.4 billion swipes per day. And these aren’t just teens looking for a hookup: A recent Tinder survey found that 80% of users are seeking more than a one-night stand—a highly engaged, advertiser-friendly audience". (Austin Carr, Fast Company)

 

24. 60% das mulheres que trabalham em Tecnologias afirmam ter sido vítimas de assédio sexual.

 

Os dados são-nos revelados no 'Elephant in the Valley', um estudo focado em mulheres com pelo menos 10 anos de experiência em Silicon Valley, nos EUA. O estudo é da co-autoria de Trae Vassallo e Michele Madansky.

"60 porcento reportaram avanços sexuais não solicitados, dois terços dos quais por superiores [hierárquicos]". (Eric Johnson, ReCode)

 

23. Quem é Ming-Chi Kuo? Conheça o mais fiável dos analistas atentos à Apple.

 

O João Fonseca do Telemoveis.com chama-lhe de "vidente", o Cult of Mac de "melhor analista Apple de todos os tempos" e o BGR de "observador mais fiável da indústria". O motivo?

As previsões de Ming-Chi Kuo tendem a concretizar-se. Com algumas excepções. "Ming-Chi Kuo não é Nostradamus. No entanto, e a julgar pelas previsões que de facto acertou, as suas análises não devem de todo ser descartadas". (João Fonseca, Telemoveis.com)

 

22. 2015 foi o ano com mais crimes relacionados com aplicações de encontros.

 

O Telegraph refere 400 ocorrências reportadas por utilizadores de apps como o Tinder ou Grindr, incluindo crimes de violação e tentativas de homicídio.

"O aumento da popularidade das aplicações de encontros online contribuiu para o aumento do número de crimes registados. Encorajamos os utilizadores a reportar delitos e a procurar apoio caso sejam vítimas de algum tipo de crime", segundo um oficial do departamento policial de Merseyside, no Reino Unido. Para reflectir. (Tom Whitehead, Telegraph)

 

21. Mais de um milhão de telemóveis já correm Windows 10 Mobile.

 

Os números vêm do podcast Windows Weekly, mas chegam-nos pela equipa da NDTV. A Microsoft ainda não confirmou os dados.

Outros dados a reter: 200 milhões de dispositivos já correm Windows 10 - 180 milhões de PCs; 18 milhões de unidades da Xbox One.  A empresa referiu que a maioria do crescimento veio de consumidores de retalho, com dispositivos como a Xbox One, que no último ano recebeu uma actualização para Windows 10. Um bom indicador para a Microsoft. (Gadgets 360 Staff, NDTV)

 

20. Adeus, Motorola.

 

É verdade: a Motorola, enquanto marca de telemóveis, vai desaparecer. As notícias foram dadas pela Lenovo durante a CES 2016, em Las Vegas. Como seria de esperar, houve reacções de todos os tipos:

"O choque varreu a internet. É verdade que a Motorola sofreu um declínio abrupto nos anos que se seguiram ao lançamento do iPhone e que culminaram na sua compra pela Google, seguida da venda à Lenovo. Mas a Motorola é a definição de telemóvel. Foi a marca que inventou o próprio conceito. Toda a gente teve um Motorola, e suspeito que o meu ainda funciona, se lhe carregar a bateria". Uma leitura nostálgica. (Ana Rita Guerra, Dinheiro Vivo)

 

Newsletter-Multi-15-Jan

Gosta destas histórias? Então vai gostar da nossa Newsletter.

Assine já. É simples. É rápido. É fácil.

 

19. O que sabe o Tinder que nós não sabemos?

 

Sean Rad, CEO do Tinder, admitiu que a aplicação classifica internamente os seus utilizadores. Ou seja: a aplicação sabe quem é mais (ou menos) desejável, e baseia-se nisso para exibir os seus resultados. As más notícias para os mais curiosos:

"The internal scores, called Elo scores, after the chess term used to rank players' skills, were revealed by Fast Company, when one of its journalists was allowed to see their rating. For those that want to know how they rank, however, the scores are secret and there's no intention to make them public".  Vale a pena saber mais. (Matt Burgess, Wired)

 

18. As suas viagens de Uber vão ser ainda mais personalizadas.

 

A Uber quer servir-lhe os seus conteúdos favoritos de bandeja. É o Andrew J. Hawkings do The Verge quem o diz:

"Uber, realizing it had hundreds of millions of people in its back seats as a captive audience, just announced it will allow third-party apps the ability to serve up notifications, content, or ads to its users during their trips. The notifications would be customized to the length and locations of each person's ride, but only with permission from the user".  Isto quer dizer que vai poder ouvir as suas playlists do Spotify durante uma viagem, ou ler notícias sobre o seu meio. Os detalhes fazem a diferença. (Andrew J. Hawkins, The Verge)

 

17. Ele está à frente do maior hotel do mundo - conheça o CEO da Airbnb.

 

Brian Chesky é CEO do Airbnb, que tem mais de dois milhões de quartos listados. Um número que supera (de longe) o número de listagens da cadeia de hotéis Marriot.

"The company has more than 2 million listings and a valuation of $25.5 billion, which makes it bigger (at least on paper) than any hotel chain in the world. The nine-year-old brand lost money in 2015 in part because Chesky spent lavishly to attract hosts, but financial documents that leaked last year suggested it was on track to book $900 million in revenue, with projections rising to $10 billion per year, by 2020". Tudo dentro do seu bolso. (Max Chafkin, Fast Company)

 

16. Quando sobreaquece, esta bateria desliga-se sozinha.

 

Uma equipa de investigadores da Universidade de Stanford desenvolveu uma bateria de iões de lítio que se desliga quando sobreaquece. O processo é automático, o que significa que a bateria também reinicia assim que atinge uma temperatura aceitável.

"The new technology could prevent the kind of fires that have prompted recalls and bans on a wide range of battery-powered devices, from recliners and computers to navigation systems and hoverboards". (Stanford University, Science Daily)

 

15. Isto é o que tem de saber sobre o declínio de vendas do iPhone, esperado para 2016.

 

Os analistas estão em pânico, mas por enquanto tudo não passa de uma possibilidade. A confirmar-se, será a primeira vez que a Apple irá vender menos iPhones que nos anos anteriores. Os números já foram lançados, resta saber se a Apple estará acima ou abaixo dos mesmos.

"Pela primeira vez a Apple pode vender menos iPhones que o previsto. Atente à palavra-chave 'pode'. Quer dizer que é uma possibilidade, uma hipótese. Uma especulação". (Lauro Lopes, Telemoveis.com)

 

14. Um excelente motivo para os telemóveis dominarem o universo tecnológico.

 

Para a Anna Johansson do Inquisitr, os telemóveis estão "no topo" das novas tecnologias. "So many advancements have come out that these tiny computers seem to be on track to replace all computers". Vale a pena aprofundar. (Anna Johansson, Inquisitr)

 

13. Estes são os melhores smartphones da actualidade.

 

As escolhas do Andy Vandervell prometem não deixar ninguém de fora. Se o seu objectivo for um novo telemóvel, contudo, não deixo de me rever no conselho dele:

"If you're planning on buying a new smartphone now, however, we'd advise caution. We're now turning our attention to what new phones are coming in 2016. MWC 2016 is coming up in February and it's the biggest phone trade show in the year". (Andy Vandervell, Trusted Reviews)

 

12. Com o Windows 10 Mobile a Microsoft escolheu um caminho difícil.

 

"Talk about making an Operating System the hard way". É a opinião do Steve Litchfield, que nos revela um insight sobre o processo de desenvolvimento do novo Windows 10 Mobile. Por enquanto isto é o que dá para concluir: foi uma jogada de risco. (Steve Lichtfield, All About Windows Phone)

 

11. Há uma razão para esta concorrente do Tinder estar a fazer sucesso.

 

A Ana Cristina Marques experimentou a Happn e contou-nos como foi a sua experiência. As comparações com o Tinder são inevitáveis, mas a Happn tem um conjunto próprio de argumentos que a tornam diferente da concorrente.

"A Happn ajuda-nos a encontrar quem deixámos escapar no comboio, na paragem de autocarros ou na fila do supermercado. Funciona por geolocalização e em tempo real, e promove o amor à primeira vista". (Ana Cristina Marques, Observador)

 

10. Deixaria o seu patrão ler mensagens pessoais enviadas no trabalho?

 

É um dos temas quentes da semana: o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos decidiu a favor de um patrão que fez precisamente isto. Legalmente falando, contudo, a questão não é assim tão simples:

[Os] "advogados dizem que [a] decisão do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos deve ser interpretada com cuidado. Aconselham a verificar a política da empresa". (Ana Marcela, Dinheiro Vivo)

 

Newsletter-Multi-14-Jan

 

9. Estas são as medidas para uma Internet mais civilizada em 2016.

 

As medidas são-nos enumeradas pelo Daniel Nye Griffiths da Wired, que descreve a internet como uma selva brutal online. Não está muito longe da verdade.

"2016 will be the year when a mixture of human action and algorithmic herd immunity will be brought to bear on harassers". Vale a pena saber o que vem aí. (Daniel Nye Griffiths, Wired)

 

8. Estes são os verdadeiros cúmplices da morte do PC.

 

Os factos: as vendas estão em declínio e atingiram os níveis mais baixos desde 2007. Com excepção para a Apple, o cenário parece negro. De quem é a culpa? Deixo que seja o Mark Walton da Ars Technica a responder:

"Both analysts blamed the drop in PC sales on a combination of factors: an economic slowdown in China; a strong US dollar; and the continuing growth of smartphones and other mobile devices". (Mark Walton, Ars Technica)

 

7. Se os rumores forem verdade, o LG G5 vai ser assim.

 

A apresentação está prevista para Fevereiro, durante o Mobile World Congress. A novidade:

"The latest report out of Korea hints at the possibility of a "modular" design for the LG G5. But, before you start thinking about Google's Project ARA and get overly excited about the possibility of upgrading your future smartphone, we should tell you that it is more of an innovative solution for a thinner design, while still preserving the removable battery". Uma abordagem refrescante. (Victor, GSMArena)

 

6. 25% dos utilizadores de smartphones não vão fazer chamadas telefónicas este ano.

 

A conversação por voz foi substituída pelas redes sociais e pelas aplicações de mensagens, segundo a Deloitte. A dependência dos telefones, contudo, não mostra sinais de abrandamento:

"And we are more dependent than ever on our smartphones, Deloitte says, noting that 40 percent of us check our phones within 5 minutes of getting up and a third of people do so just before bed". Para reflectir. (Ina Fried, ReCode)

 

5. Eles querem 'editar' a felicidade - conheça o CFAR.

 

O CFAR (Center for Applied Rationality) é uma abordagem puramente racional ao 'self-improvement' que está a conquistar adeptos em Sillicon Valley, capital tecnológica do mundo.

"Our minds, cobbled together over millenniums by that lazy craftsman, evolution, are riddled with bad mental habits. We routinely procrastinate, make poor investments, waste time, fumble important decisions, avoid problems and rationalize our unproductive behaviors, like checking Facebook instead of working". Vale a pena a leitura. (Jennifer Kahn, New York Times)

 

4. À procura de emprego? É melhor eliminar as suas contas nas redes sociais.

 

A crítica vem de Steven Strauss, do LA Times, que comenta o impacto dos antecedentes em prol das qualificações para um cargo.

"Never has it been so easy to conduct background checks; and never has it been so easy to surreptitiously research prospective employees' religion, race or personal views". Para reflectir. (Steven Strauss, LA Times)

 

3. Este é o plano da Microsoft para levar apps do iOS ao Windows.

 

A ideia passa por facilitar ao máximo o trabalho dos programadores.

"Windows, especially Windows Phone, has a big lack of apps. Many top-of-the-line apps, such as "Clash of Clans" or "Snapchat", are not available on Windows". As novidades já não deverão tardar. (Max Slater-Robins, Tech Insider)

 

2. É mais fácil ter um telemóvel do que condições sanitárias.

 

As conclusões são do Banco Mundial. Ou seja: nem os telemóveis baratos, nem o acesso crescente à internet produziram os efeitos esperados.

"More importantly, digital technologies and access to the internet alone don’t solve fundamental problems that governments need to address, namely a lack of clean water, good roads and stable electricity". Ainda há muito trabalho a fazer. (Lily Kuo, Quartz)

 

1. Em 2015 houve mais portugueses a reportar casos de violência doméstica no Facebook.

 

No fim do ano passado a página de Facebook da GNR recebeu, em média, 10 queixas mensais - um contraste com a média de 3 queixas que recebia no início de 2015, de acordo com o Sapo Tek.

"No ano passado a GNR abriu um novo canal para queixas e denúncias, sendo que a presença da força de segurança na rede social Facebook permitiu ter conhecimento de vários casos de violência doméstica. De acordo com dados partilhados pelo Major Marco Cruz, da Guarda Nacional Republicana, ao todo foram feitas 45 denúncias". (Sapo Tek)

 

3,320