NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Sinais que Deve Procurar ao Suspeitar que o seu Telefone Foi Hackeado

Sinais que Deve Procurar ao Suspeitar que o seu Telefone Foi Hackeado

terça-feira, 15 outubro, 2019 /
Sinais que Deve Procurar ao Suspeitar que o seu Telefone Foi Hackeado

The Rent Zone - Aluguer de Dispositivos Tecnológicos

 

Num mundo cada vez mais interconectado e online, viver sem um smartphone parece ser quase impossível. Além da facilidade de se comunicar com as pessoas, há uma infinidade de aplicações muito úteis e todos os benefícios de se conseguir conectar com a internet.

Mas, juntamente com todas as vantagens e facilidades proporcionadas pela internet disponível na palma da sua mão, há também muitos perigos.

A quantidade de malware (spyware, ransomware, keyloggers, etc.) só aumenta e os dispositivos móveis já são o principal alvo desses ataques.

Só que não precisa de se desesperar, porque nós vamos listar aqui alguns dos principais riscos para seu dispositivo e, claro, meios eficientes de minimizar e evitar esses perigos.

 

Comportamentos estranhos do aparelho

Do mesmo modo que vai perceber sintomas estranhos no seu organismo para perceber uma doença e procurar ajuda médica para fazer uma análise, qualquer diferença de “comportamento” no seu dispositivo pode ser um sinal bem importante de que ele foi contaminado com algum vírus ou uma invasão de um hacker.

Se o ecrã do seu smartphone fica preto e cheio de números ou a carga do seu aparelho acaba rápido demais, ou se visualiza chamadas no seu histórico para números que nunca contactou, é provável que o seu smartphone tenha sido hackeado.

Hackers podem entrar nas suas contas e realizar spam com vírus, enviando malware (por mensagem de texto, por exemplo) para os seus contactos e invadindo outros aparelhos através do seu, principalmente com ataques de phishing.

Eles também podem roubar as palavras-passe guardadas no aparelho, roubando até mesmo dados bancários confidenciais. É por isso que é muito importante conseguir perceber quando e se o seu smartphone foi invadido e infectado.

E, como numa doença no seu organismo, quanto mais cedo perceber os sinais, mais rápido e eficiente será o tratamento.

 

Pop-ups ou protetores de ecrã duvidosos

Há muitos vírus que se manifestam por meio de pop-ups, aquelas publicidades aleatórias não-solicitadas que surgem no seu ecrã e que, quando clicadas, podem reencaminhar para websites contaminados e prejudicar o seu aparelho.

Alterações no ecrã inicial ou em sites suspeitos também podem ser sinais claros de hackers. Na verdade, se vir alguma alteração de configuração que não tenha feito pessoalmente, esse também é outro grande sinal de que o seu smartphone foi invadido.

 

Diferenças de desempenho e pacote de dados

Lentidão, travamentos constantes, maior demora para carregar apps e sites da web também podem ser indícios de hackeamento.

Se o seu pacote de dados móveis acaba rápido demais sem que tenha usado os recursos de internet, esse pode ser outro indício de invasão, já que muitos vírus, em execução, consomem memória do aparelho e também recursos de dados móveis.

Há malware, por exemplo, que serve para minerar Bitcoins, sobrecarregando o aparelho. Se o seu smartphone fica quente demais, é hora de estar alerta.

 

Aplicações ou dados estranhos

Se o seu telemóvel tiver apps que você não baixou, mensagens de texto, e-mails e chamadas que você não fez, esse é outro sinal de que um hacker pode estar a manipular o seu smartphone.

 

Dicas de segurança e o que fazer

Se algum desses cenários parecer familiar, é hora de agir. Comece por excluir todas os apps ou jogos que não descarregou, apague mensagens arriscadas e execute um software de segurança móvel, se tiver.

Informe os seus contactos que o seu telefone está comprometido e ignore todos os links e mensagens suspeitas. Isso evita a propagação dos vírus para outras pessoas.

Se o problema ainda não desaparecer, considere restaurar o seu telefone para as configurações originais. Pesquise online as instruções do seu telefone e sistema operativo para saber como.

 

Como melhorar a segurança do seu smartphone

Use um bom antivírus no seu dispositivo móvel e tenha a certeza de proteger as suas informações pessoais, bem como a sua privacidade.

Bloqueie o seu dispositivo e não armazene senhas pessoais nele. Usar a identificação de dois fatores e reconhecimento facial também é uma forma muito boa de proteger o seu aparelho. E essas medidas também o ajudam caso o seu equipamento seja roubado.

Também é muito importante desabilitar as opções de guardar senhas para as suas redes sociais e demais acessos. Isso pode facilitar muito a invasão contra as suas contas particulares. Elimine preenchimentos automáticos de formulários.

Se puder, evite redes públicas de Wi-Fi, que são mais susceptíveis a ataques como man-in-the-middle e hotsposts. Esses pontos de acesso são mais vulneráveis porque, geralmente, não exigem senha para se conectar.

Desabilite também as opções de compartilhamento da sua rede móvel ou Bluetooth, caso não precise de usá-las. Isso dificulta que outros dispositivos acedam ao seu.

É muito importante também usar uma VPN para Windows ou MAC (Virtual Private Network, ou “Rede Virtual Privada”). Uma VPN de qualidade melhora a criptografia dos seus dados, a estabilidade da sua conexão e a proteção contra malware.

E, para finalizar, é essencial acompanhar as principais novidades de ameaças e de melhoria de segurança, já que novas ameaças surgem o tempo todo. Se souber o que procurar, será muito mais fácil achar.

 

1,959