NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Isto é o que tem de saber sobre a parceria Samsung-Qualcomm

Isto é o que tem de saber sobre a parceria Samsung-Qualcomm

segunda, 18 janeiro, 2016 /
Isto é o que tem de saber sobre a parceria Samsung-Qualcomm

É por isto que a parceria Samsung-Qualcomm faz sentido

 

*Imagem: Flickr/Robbie Khan

 

A Samsung vai produzir o próximo processador de topo da Qualcomm.

Refiro-me ao Snapdragon 820.

 

Isto é o que se sabe por enquanto:

 

• O Snapdragon 820 pode integrar o Samsung Galaxy S7 (é meramente uma hipótese)
• O Snapdragon 820 pode beneficiar o Samsung Galaxy S7 (funcionalidades interessantes)

 

A produção do Snapdragon 810, que ficou a cargo da TSMC, não correu muito bem.

As queixas mais comuns foram estas:

 

• Problemas de sobreaquecimento
• Desempenho abaixo das expectativas

 

Ouch.

Assim não deve ter sido difícil para a Samsung obter exclusividade.

 

De facto, um rumor (não confirmado) avança que a Samsung será a única empresa a produzir o Snapdragon 820.

Facto: o negócio trouxe vantagens para ambas as partes.

 

Para a Samsung é o reconhecimento de objectos através de inteligência artificial.

O Ian Morris da Forbes diz o seguinte sobre isto:

"Isto podia ser usado para identificar imagens com termos mais específicos, como "contém um cão", o que podia ser combinado com dados de localização para tornar as imagens mais pesquisáveis. Imagine ser capaz de pesquisar "fotografado no Central Park com um cavalo" e obter imagens relevantes nos resultados" (Ian Morris, Forbes).

 

Quer este negócio dizer que o Samsung Galaxy S7 vem com um Snapdragon 820?

Não.

 

Mas fortalece a ideia de que, no mínimo, podemos esperar uma variante do Samsung Galaxy S7 com Snapdragon 820.

Eu acho este cenário provável.

 

O Ian Morris concorda comigo:

"Poderíamos ver um regresso da divisão Coreia/Global onde os telemóveis domésticos da Samsung usam Exynos, enquanto que nos Estados Unidos e na Europa os telefones usam o 820". (Ian Morris, Forbes).

Não me parece descabido.

Quer saber porquê?

 

Isto foi o que a Samsung ganhou com o negócio

 

Equilíbrio.

O Snapdragon 820 é um meio de contrabalançar a queda nas vendas dos seus telemóveis.

 

Não sou o único a achar isto.

O Kevin Tofel da ZDNet também concorda comigo:

"Feeling the pinch from slowing mobile device profits, Samsung is looking to its chip fabrication to make up the gap. And to do so, it's going to product next-generation mobile chips for one of its business rivals in the business: Qualcomm". (Kevin Tofel, ZDNet)

 

A Samsung sempre 'namorou' a concorrência. Apple incluída.

A Samsung produz, por exemplo, processadores para iPhone e iPad.

 

O Snapdragon 820 também vai servir para pôr em prática o novo processo de fabrico da Samsung.

Ou seja: vai receber o mesmo tratamento que a Samsung dá aos seus processadores Exynos.

 

Há ainda a questão do dinheiro: o negócio no seu todo pode valer à Samsung receitas superiores a 1000 milhões de dólares.

Quem diria 'não' a tanto dinheiro?

 

O que tem de saber sobre a parceria Samsung-Qualcomm

 

• O primeiro telemóvel com Snapdragon 820 será o Le Max Pro (da LeTV).
• A Samsung será a fabricante exclusiva do processador
• Há fortes possibilidades das funcionalidades do Snapdragon 820 serem aproveitadas pelo Galaxy S7

 

3,538