NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Recolha de Manifestações de Interesse sobre o Sistema Universal de Telecomunicações Móveis (UMTS)

Recolha de Manifestações de Interesse sobre o Sistema Universal de Telecomunicações Móveis (UMTS)

quinta-feira, 15 abril, 1999 /
A presente consulta tem por objecto a obtenção de manifestações de interesse, por parte de sociedades comerciais já constituídas, sobre a prestação de serviços e/ou a constituição de redes no âmbito do Sistema Universal de Telecomunicações Móveis. A presente consulta tem por objecto a obtenção de manifestações de interesse, por parte de sociedades comerciais já constituídas, sobre a prestação de serviços e/ou a constituição de redes no âmbito do Sistema Universal de Telecomunicações Móveis (Universal Mobile Telecommunications Systems - UMTS). Pretende-se ainda identificar o número e o perfil de operadores/prestadores interessados em constituir redes e/ou prestar serviços suportados no UMTS, componente terrestre, bem como conhecer o interesse e as necessidades que constituem a base para definir as eventuais condições de acesso e de licenciamento, incluindo a avaliação de espectro necessário para o efeito. O UMTS é um sistema de comunicações móveis sem fios de terceira geração capaz de fornecer serviços multimédia inovadores face aos sistemas de segunda geração como o GSM, combinando a utilização de componentes terrestres e de satélite. Este serviço funcionará nas faixas de 1920-1980 MHz e 2110-2170 MHz, para operação em modo FFD (Frequency Division Duplex) e nas faixas de 1900-1920 MHz e 2010-2025 MHz, para operação em TDD (Time Division Duplex). As licenças a atribuir deverão ter determinados objectivos como seja: o desenvolvimento da sociedade da informação em Portugal a prosseguir através da prestação de serviços, a promoção da concorrência, em termos de preços, novos serviços e qualidade dos serviços prestados, o desenvolvimento da actividade de uma forma continuada e com níveis de qualidade adequados e a promoção do acesso aos serviços prestados como forma de reduzir os fenómenos de info-exclusão. Para mais informações visite o site do ICP
3,225