NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Projecto sobre medição de radiações electromagnéticas já está em marcha

Projecto sobre medição de radiações electromagnéticas já está em marcha

terça-feira, 03 junho, 2003 /
Vodafone, Câmara Municipal de Sintra e o Instituto das Telecomunicações/Instituto Superior Técnico assinaram hoje um protocolo de cooperação para a medição de campos electromagnéticos gerados pelas antenas de telefonia móvel no Concelho de Sintra. Este projecto, que conta com verbas de 400 mil euros para um período de três anos, pretende fornecer informações sobre o nível das ondas electromagnéticas presentes numa dada localização tanto aos cidadãos como à comunidade científica interessada. Por isso, os subscritores do protocolo deram um maior ênfase em relação à transparência da experiência e na independência do Instituto das Telecomunicações, orgão encarregue de levar a cabo as medições. As medições, que desde há cerca de três meses vinham sendo efectuadas a título experimental, realizam-se de duas formas: uma monitorização contínua, realizada com sondas fixas colocadas em 5 pontos considerados estratégicos nas proximidades das antenas do concelho (Palácio da Pena, Mercado de Rio de Mouro, Ramalhão, Portela de Sintra e a escola de Manique de Cima); e uma monitorização localizada no tempo, cuja medição será feita por equipas «armadas» com sondas móveis nas proximidades das estações base. Toda esta informação está disponível numa página criada para o efeito - www.lx.it.pt/item - e onde se podem consultar, para além dos resultados das medições em tempo real, informações técnicas e conceitos básicos. António Carrapatoso, CEO da Vodafone Telecel , realçou que a participação do operador no projecto ITEM demonstra o empenho desta em contribuir em questões como o meio ambiente e a saúde. Para Fernando Seara, presidente da Câmara Municipal de Sintra, este protocolo é «um exemplo de governabilidade contemporânea e da capacidade de mobilização de vontades».
3,437