NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Portugal deve apostar nos telemóveis

Portugal deve apostar nos telemóveis

sexta-feira, 15 dezembro, 2006 /
Estímulo à Sociedade da Informação. «O crescimento para o acesso à sociedade de informação ter-se-á de fazer através dos terminais que cheguem à maior parte das pessoas, isto é, não os PC, mas sim os telemóveis e outros sistemas portáteis», afirma Gustavo Cardoso citado pela agência Lusa.

O presidente do Obercom lembra que, apesar da recuperação em Portugal nos últimos 30 anos na área das tecnologias de informação e comunicação (TIC), «ainda há muito a fazer para incluir os segmentos que estão fora da esfera de utilização».

O segmento da população que mais utiliza as novas tecnologias é constituído pelos «mais novos, porque experimentam mais, e as pessoas com mais instrução, porque compreendem melhor o funcionamento das novas tecnologias», refere.

«A solução [para alargar a utilização] pode passar por tecnologias como o telefone ou o Multibanco, cujo uso está mais generalizado entre a população«, como demonstra um estudo realizado pelo Centro de Investigação (CIES) do ISCTE, no quadro do Observatório da Comunicação, em Junho de 2006.

A Internet, sendo uma tecnologia de comunicação e informação que permite, simultaneamente, a comunicação interpessoal e de massas, «implica um grande domínio das literacias», o que dificulta a generalização do seu uso, aponta Gustavo Cardoso.

De acordo com o estudo, cerca de 60% das pessoas que concluíram a escolaridade básica têm telemóvel e Multibanco, mas apenas 10% já utilizaram Internet.
3,204