NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Maiores de 55 são mais vulneráveis online, diz estudo da Kaspersky Lab

Maiores de 55 são mais vulneráveis online, diz estudo da Kaspersky Lab

domingo, 30 outubro, 2016 /
Maiores de 55 são mais vulneráveis online, diz estudo da Kaspersky Lab

Mais velhos e mais cautelosos? Adultos com mais de 55 anos correm sérios riscos de ser vítimas de fraude online, devido aos seus comportamentos pouco seguros.

 

*Está a ler um comunicado de imprensa

O último estudo elaborado pela Kaspersky Lab e o B2B International suscitou algumas preocupações relativamente à segurança online das pessoas com mais de 55 anos. Os resultados do estudo, intitulado “Mais velho e mais esperto? Um olhar sobre as ameaças que os maiores de 55 sofrem online” mostra que esta faixa etária pode ter comportamentos pouco seguros online e portanto ser uma atrativa vítima de fraude.

Os resultados, recolhidos com base em questionários que envolveram 12.546 utilizadores de Internet em todo o mundo, são inquietantes e revelam que as gerações mais velhas são um target bastante atrativo para os hackers. Quando estão online, estes indivíduos fazem maioritariamente compras, realizam transações financeiras e comunicam com a sua família… No entanto, não se protegem devidamente dos hackers: nem a eles próprios nem às coisas que para eles são importantes.

 

Ainda que normalmente este grupo procura reforçar-se através de um software de segurança no seu computador, não têm os mesmos cuidados nos seus dispositivos móveis ou mudar o seu comportamento online para estar seguro. Por exemplo, usam menos altas configurações de privacidade nas redes sociais e nos seus motores de busca do que outros grupos etários (30% vs. 38%).

Para além disso, é pouco provável que utilizem as funções de segurança que vêm com os seus dispositivos (como por exemplo “encontrar o meu dispositivo”) ou uma VPN – 28% e 10% respetivamente, comparado com uma percentagem de 42% e 16% respetivamente, de utilizadores de todas as idades. Quando partilham informação, apenas 35% verifica as mensagens antes de as enviar e só 16% evita partilhar informação quando está cansado (vs. 44% e 31% entre as gerações mais jovens).

 

As gerações mais velhas utilizam a Internet para diversos aspetos das suas vidas – aumentando a sua vulnerabilidade perante os hackers se continuarem a estar online sem tomarem as devidas precauções.

Estas pessoas, tal como a maioria, utilizam a Internet para comunicar com outros – cerca de 94% das pessoas com mais de 55 anos envia e-mails com bastante regularidade. Navegam online também com o objetivo de realizar as suas tarefas diárias e têm realizar com grande frequência transações financeiras através da Internet, já que 90% efetua compras e utiliza serviços bancários online (comparado com 84% dos utilizadores de outros grupos de idades).

 

Ainda assim, apenas metade (49%) se preocupa com a sua própria vulnerabilidade na realização de compras online e a grande maioria dos adultos com mais de 55 anos (86%) não acredita ser um dos targets dos hackers. É ainda preocupante o facto de que cada quatro em dez (40%) se tenham colocado em perigo através da partilha de detalhes financeiros publicamente (comparado com 15% nos outros grupos).

A falta de segurança online está a fazer com que estes indivíduos estejam menos preparados para os perigos deste universo. Como resultado, esta geração está a sair vítima dos hackers. Segundo o relatório, 20% dos utilizadores de Internet têm familiares mais velhos que já se depararam com softwares malignos, e 14% tem outros que já foram aliciados por preços falsificados. A juntar a isto, 13% confessam ter pessoas na família que já colocaram demasiada informação pessoal online e 12% admitem ter familiares que até já se tornaram vítimas de golpes online / já chegaram a conteúdos explícitos e inapropriados ou até já falaram com desconhecidos suspeitos.

 

Alfonso Ramírez, Diretor Geral da Kaspersky Lab Iberia, afirma, “Por um lado, é bom ver que muitas pessoas com idades para lá dos 55 anos estão a utilizar a Internet para realizar compras e serviços bancários online e para se manterem em contacto com aqueles de quem gostam. O relatório mostra, claramente, que esta geração está a adotar uma vida conectada e a usufruir de todas as oportunidades que daí advêm. Por outro lado, torna-se claro que estas pessoas não estão a fazer o suficiente para se protegerem adequadamente. É ainda preocupante o facto de nem sequer acreditarem ser um dos targets dos hackers, colocando-se, desta forma, ainda mais em risco.”

“Na Kaspersky Lab, estamos a tentar advertir estes utilizadores, no sentido de se tornarem mais conscientes dos perigos com os quais se podem deparar quando estão conectados, e para agirem de forma mais segura. Estamos, ao mesmo tempo, a encorajar os utilizadores mais novos a ajudar os seus amigos e familiares de idades mais avançadas a proteger-se das ameaças colocadas pelos hackers. Estar atento quando se está online, bem como instalar soluções de segurança e garantir a utilização de elevadas configurações de segurança em todos os dispositivos com acesso à Internet, vai assegurar uma vida online feliz e protegida”, conclui.

1,571

Autores

Telemoveis.com

Samsung Galaxy M20 já está à venda em Portugal

Por Telemoveis.com | 23 março 2019

Colaborações

MindShaker

O que saber sobre desbloquear o telemóvel?

Por MindShaker | 17 julho 2018

THERENT.ZONE

HTC Vive vs Oculus Rift: qual o melhor equipamento de realidade virtual?

Por THERENT.ZONE | 21 março 2018

eMenuk

Sistema de Menu Digital Para Restaurantes

Por eMenuk | 15 março 2017

Surf Map Portugal

Tecnologia no Surf

Por Surf Map Portugal | 07 março 2017

Colunistas

Lauro Lopes

Google Pixel 3 XL análise

Por Lauro Lopes | 06 fevereiro 2019