NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Kim Dotcom vs Hollywood: a novela Megaupload ainda está longe de terminar

Kim Dotcom vs Hollywood: a novela Megaupload ainda está longe de terminar

quinta-feira, 30 maio, 2013 /
Kim Dotcom vs Hollywood: a novela Megaupload ainda está longe de terminar

Kim Dotcom acusa Hollywood de o querer censurar da Google, com pedidos de remoção de conteúdo considerados 'abusivos' e muitas vezes 'falsos alarmes', os quais acabam por prejudicar ficheiros legítimos.

Kim Dotcom vs Hollywood: a novela Megaupload ainda está longe de terminar

Parece impossível para Kim Dotcom, fundador do Megaupload e do bem mais recente Mega, desviar as atenções de Hollywood para longe da sua pessoa. De acordo com o próprio, estúdios como a Warner Bros e a NBC Universal terão requisitado à Google que retirasse o Mega dos seus resultados de busca por considerarem que o website aloja conteúdo que viola direitos de autor. Até à data, contudo, a Google parece ainda não ter acedido aos pedidos.

Dotcom chama a atenção para o facto de que um elevado número desses pedidos se tratarem de "falsos alarmes", resultantes de "um sistema automatizado e abusivo". E acrescenta: "durante os dias do Megaupload mais de 20% de todos os pedidos de encerramento eram falsos", referiu.

"Nós analisámos amostras significativas de dados e a maioria eram pedidos automáticos baseados em palavras-chave que afectavam muitos ficheiros legítimos. O abuso por parte do sistema de pedidos de encerramento é tão severo que nenhum fornecedor de serviços se pode basear nas notificações para uma política de infractores reinicidentes justa".

O Mega foi apresentado no início de 2013 e teve um começo bastante bem sucedido, tendo angariado mais de 3 milhões de utilizadores só no seu primeiro mês de actividade. O website e o próprio Kim Dotcom, contudo, não têm a vida facilitada - além de serem alvos constantes por parte da indústria norte-americana do entretenimento, o fundador e director-executivo do Mega encontra-se ainda a aguardar por uma decisão em relação ao pedido de extradição para os EUA, onde seria julgado por infracção de direitos de autor e alegada lavagem de dinheiro.

4,939