NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Internet mínima garantida : Portugal Telecom aposta na Sociedade da Informação

Internet mínima garantida : Portugal Telecom aposta na Sociedade da Informação

quinta-feira, 12 outubro, 2000 /
Internet mínima garantida : Portugal Telecom aposta na Sociedade da Informação Portugal vai ser o quarto país europeu a adoptar o sistema de flat-rate para acesso à Internet, uma inovação da Portugal Telecom (PT) enquadrada nas iniciativas governamentais para a democratização da Sociedade da Informação. «Lisboa, 11 Out (Lusa) - Portugal vai ser o quarto país europeu a adoptar o sistema de flat-rate para acesso à Internet, uma inovação da Portugal Telecom (PT) enquadrada nas iniciativas governamentais para a democratização da Sociedade da Informação. Até Dezembro, a PT vai facultar um sistema de flat-rates (preços fixos mensais sem acréscimo do custo das chamadas telefónicas) adequável ao perfil de consumo dos internautas. A PT apresentou duas opções, uma contemplando o consumo ilimitado, 24 horas por dia, a 6 mil escudos mensais (200 escudos diários), e outra para o horário económico alargado (dias úteis das 18:00 às 09:00, fins-de-semana e feriados nacionais) por metade do preço. O anúncio foi feito hoje pelo presidente da PT, Murteira Nabo, no âmbito da apresentação da nova rede de telecomunicações da Marconi, e na qual participaram o primeiro-ministro, António Guterres, o ministro da Ciência e da Tecnologia, José Mariano Gago, e o ministro do Equipamento Social, Jorge Coelho. O primeiro-ministro elogiou o sistema apresentado pela Portugal Telecom, enquadrando-o nas iniciativas que têm por objectivo vencer o atraso estrutural que ainda afasta Portugal dos países mais ricos da Europa. "A Internet é mais do que uma rede, é a rede", afirmou Guterres, acrescentando que no futuro o essencial das interacções económicas, sociais e culturais passarão por ela. Guterres lembrou que com a Iniciativa Internet, aprovada em Conselho de ministros durante a actual legislatura, o executivo lançou um desafio às empresas e à sociedade civil no sentido de dinamizar o país para o tornar mais competitivo no quadro das novas tecnologias. Para o primeiro-ministro, a adopção do sistema de uma tarifa generalizada para acesso à rede é uma "condição para democratizar o acesso à Internet". A iniciativa para a massificação da Internet passa pela adopção de um novo tarifário mensal fixo, independentemente da duração das chamadas telefónicas ou dos períodos de navegação, disse. O ministro da Ciência e da Tecnologia, Mariano Gago, disse à Agência Lusa que as inovações apresentadas hoje pela PT são o resultado de um trabalho intenso desenvolvido entre a empresa e o Governo. "Estão a ser criadas as condições para que haja uma regulação do mercado que faça baixar os preços, criando concorrência entre todos os operadores", afirmou, sublinhando que essa é uma condição para que os consumidores tenham acesso a tarifários mais baixos. Murteira Nabo referiu por seu lado que a PT vai procurar dinamizar todos os parceiros interessados para uma mobilização da sociedade civil e do tecido empresarial no desenvolvimento da Sociedade da Informação em Portugal. Os valores apresentados pela PT são ainda provisórios, estando prevista para Outubro e Novembro a conclusão das negociações com os ISP (Internet Service Providers), que ditarão os custos de acesso final.»
2,665