NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Huawei revela CPU baseado em ARM com maior desempenho do setor

Huawei revela CPU baseado em ARM com maior desempenho do setor

quarta-feira, 23 janeiro, 2019 /
Huawei revela CPU baseado em ARM com maior desempenho do setor

TRZ 01 Preto

Kunpeng 920, a nova unidade central de processamento, eleva o poder de computação global a um novo nível.

 

A Huawei anunciou o CPU baseado em Advanced RISC Machine (ARM) com o maior desempenho do sector. O Kunpeng 920, a nova unidade central de processamento, foi criada para impulsionar o desenvolvimento de computação em Big Data, armazenamento distribuído e cenários de aplicações nativas de ARM. Desta forma, a Huawei une-se a players estratégicos do setor para promover o ARM, promovendo um ecossistema aberto, colaborativo e em que todos ganham, elevando assim desempenho de computação a novos patamares.

"A Huawei inova continuamente na área da computação de forma a criar valor para os clientes. Acreditamos que, com o advento da sociedade inteligente, o mercado da computação assistirá a um crescimento contínuo, no futuro. Atualmente, a diversidade da aplicação de dados está a potenciar requerimentos de computação heterogéneos”, explica William Xu, Diretor of the Board e Chief Strategy Marketing Officer da Huawei. Mesmo responsável acrescenta que “a Huawei tem sido parceira da Intel em grandes projetos. Juntos, temos contribuído para o desenvolvimento do sector das TIC. Como tal, a Huawei e a Intel vão manter a sua parceria estratégica no longo prazo”.

 

Eficiência energética do Kunpeng 920 é 30% superior

O Kunpeng 920 é o CPU de servidor baseado em ARM com maior desempenho do sector. Usando o processo topo de gama de 7nm, o CPU foi criado independentemente pela Huawei, com base na licença de arquitetura ARMv8. Este CPU melhora significativamente o desempenho do processador, otimizando os algoritmos de predição de ramificação, aumentando o número de unidades OP e melhorando a arquitetura do subsistema de memória. Na frequência típica, o Benchmark SPECint do CPU Kunpeng 920 pontua mais de 930, o que é 25% mais comparativamente ao benchmark do setor. Ao mesmo tempo, a eficiência energética é 30% superior face à oferecida pelos outros players. O Kunpeng 920 oferece um desempenho de computação muito mais elevado para os datacenters, ao mesmo tempo que reduz o consumo de energia.

O Kunpeng 920 integra 64 núcleos a uma frequência de 2,6 GHz. Este chipset integra DDR4 de 8 canais, com uma largura de banda de memória que excede as ofertas existentes em 46%. A integração do sistema também aumenta significativamente através das duas portas RoCE de 100G. O Kunpeng 920 suporta interfaces PCIe Gen4 e CCIX, oferecendo largura de banda total de 640 Gbps. Além disso, a velocidade de um único slot representa o dobro da oferta atual, melhorando efetivamente o desempenho do armazenamento e dos vários aceleradores.

 

 

Novo servidor TaiShan baseado em ARM

A Huawei lançou ainda os servidores da série TaiShan equipados com Kunpeng 920, incluindo três modelos: um com foco em armazenamento, outro de alta densidade e um terceiro focado no equilíbrio entre ambos os requisitos. Os servidores TaiShan são criados para cenários de Big Data, armazenamento distribuído e aplicações nativas de ARM. A arquitetura ARM é a mais adequada para esses cenários, com vantagens em muitos núcleos e desempenho por watt.

O TaiShan permitirá a existência de plataformas de computação com elevado desempenho e baixo consumo de energia para as empresas. Por exemplo, em cenários de Big Data, os servidores TaiShan são ajustados para uma elevada simultaneidade de vários núcleos, bem como o agendamento de recursos para proporcionar melhorias de 20% no desempenho da computação. Com base nos servidores da TaiShan, a Huawei Cloud oferece também serviços de cloud flexíveis, serviços bare-metal e serviços de telecomunicação cloud.

 

Huawei impulsiona desenvolvimento de um ecossistema ARM aberto e colaborativo

A Huawei promove continuamente a cooperação no sector em termos de hardware, software básico e aplicações. A empresa tem trabalhado com organizações como Green Computing Consortium (GCC), Linaro e Open Edge e HPC Initiative (OEHI) no sentido de construir um ecossistema aberto e colaborativo do sector, juntamente com parceiros como Hortonworks, Microsoft, Red Hat, SAP e SUSE, Ubuntu e China Standard Software. Do lado do hardware, a Huawei é um membro fulcral da Linaro. No lado básico do software, a Huawei é membro Platinum do OpenStack e membro fundador da Cloud Native Computing Foundation (CNCF). No que diz respeito às aplicações, a Huawei aderiu ao GCC e é membro do OEHI. O GCC divulgou o Green Computing Consortium Server Technical Standards Report, juntamente com outros esforços para construir uma comunidade de computação de fonte aberta e sustentável.

A Huawei acredita que uma sociedade inteligente com todas as coisas conectadas, sensoriais e inteligentes está a emergir e essa tendência cresce a alta velocidade. O desenvolvimento e a convergência de aplicações baseadas em ARM para terminais inteligentes estão a acelerar, juntamente com a colaboração entre dispositivos cloud. Além disso, novas aplicações na computação cloud estão a impulsionar a diversidade de dados. Por exemplo, aplicações de Big Data, armazenamento distribuído e alguns cenários de computação têm requisitos específicos de eficiência energética para computação de elevado desempenho e para vários núcleos. Neste contexto, os sistemas ARM destacam-se pelas vantagens exclusivas em desempenho e consumo de energia.

Considerando as tendências do setor e os requisitos de aplicação, uma nova era de computação diversificada está em desenvolvimento. Vários tipos de dados e cenários estão a impulsionar a otimização da arquitetura de computação. Como tal, combinar várias arquiteturas de computação para conseguir um desempenho ótimo torna-se indispensável.

"Com o Kirin 980, a Huawei elevou os smartphones a um novo nível de inteligência. Com produtos e serviços (por exemplo, Huawei Cloud) projetados com base no Ascend 310, a Huawei permite IA inclusiva", sublinha William Xu. "Hoje, com o Kunpeng 920, estamos a entrar numa era de computação diversificada integrada por múltiplos núcleos e heterogeneidade. A Huawei investiu com paciência e intensidade na inovação de computação para atingir avanços contínuos. Vamos trabalhar com os nossos clientes e parceiros no sentido de construir um mundo mais inteligente".

 

1,120