NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Ericsson - Televisão End-To-Endless

Ericsson - Televisão End-To-Endless

sexta-feira, 28 maio, 2010 /
Ericsson - Televisão End-To-Endless A televisão está a mudar radicalmente e está a passar de um só sentido e de uma oferta baseada num só dispositivo para uma experiência multimédia interligada. Partilhar

A televisão está a mudar radicalmente e está a passar de um só sentido e de uma oferta baseada num só dispositivo para uma experiência multimédia interligada.

A ERICSSON apresentou promoveu ontem em Lisboa o POWERING IDEAS - um fórum sobre os Serviços Avançados de Televisão - Desafios e Oportunidades, onde o Telemoveis.com esteve presente para ouvir em debate os diversos players no mercado português e conhecer melhor o cenário mundial.

Ericsson  Powering IdeasEsta mudança a que assistimos na televisão cria inúmeras oportunidades para os fornecedores de serviços e produtores de conteúdos, que poderão diferenciar a sua oferta, aumentar a sua quota de mercado e, desta forma, redifinir o panorama das comunicações e do multimédia.

Os consumidores exigem, cada vez mais, uma qualidade elevada e experiências de TV personalizadas, que estejam disponíveis a qualquer hora, em qualquer lugar e em qualquer dispositivo.

Ericsson - Powering Ideas - Yun Chao HuSustentada por décadas de experiência em broadcast, media e operadores, a visão da ERICSSON é tornar estas novas experiências de TV uma realidade para o mercado e proporcionar uma TV com maior valor para o consumidor, excelência operacional e um desempenho rentável para o negócio. Assim, surge neste fórum um novo mundo de televisão, a Televisão End-To-Endless (E2E TV). A E2E TV é uma nova abordagem que redefine o conceito de parceiro end-to-end ao alinhar a procura dos consumidores, os enablers tecnológicos e a realidade do negócio.

Trabalhando em parceria com os seus clientes é possível partilhar e superar os desafios colocados pelo ambiente televisivo cada vez mais complexo. A ERICSSON sente-se motivada em contribuir, com a sua tecnologia e com as transformações do negócio, para os resultados de negócio das empresas, ajudando-as a alcançar a liderança.

E foi neste ambiente que os diversos operadores presentes falaram dos seus desafios, e das realidades que se avizinham, com a rede de TDT - Televisão Digital Terrestre, que estará por todo o país já a partir de 2012, tornando todas as televisões portuguesas em canais bidireccionais de comunicação. E assim chagamos aos Serviços Avançados de Televisão, onde o on-demand e o catch-up irão reinar. Temos já a televisão na Internet, mas agora vamos começar a usar a Internet na Televisão e é aqui que entram diversas questões dos players - quer os operadores quer os criadores de conteúdo. Ambos disputam o real valor do seu serviço, quer pelas funcionalidades que podem disponibilizar aos seus clientes quer pela verdadeira razão de ser da TV - os seus conteúdos.

A personalização da televisão é já uma realidade hoje, mas no nosso entender, a nossa televisão - aquela que vemos em casa em família ou com os amigos, nem sempre será usada da mesma forma do que quando estamos sós. É que é muito fácil escolher entre 4 ou 40 canais, mas quando temos uma oferta de 4000 canais... E esta é a grande dúvida, o comportamento dos portugueses e das famílias em frente do seu televisor.

Ericsson - Powering Ideas - Nuno Artur Silva - Produções FictíciasDe acordo com Nuno Artur Silva, fundador e CEO das Produções Fictícias, os autores terão sempre o seu espaço, pois só eles são capazes de idealizar conteúdos relevantes e as mais diversas experiências emocionais aos telespectadores. Já os canais generalistas, como a RTP ou a SIC, mostraram alguma preocupação quanto ao seu espaço, vendo nos canais temáticos o seu grande negócio, e no caso da SIC, representa até já 60% dos seus ganhos publicitários, como referiu Luís Marques, Director Geral e Administrador daquela estação. Ericsson - Powering Ideas - Luís Marques - SIC

Sendo a publicidade a principal fonte de receita dos canais televisivos, para onde irão os anunciantes quando os telespectadores todos puderem evitar ter que assistir? Não tivemos resposta para esta questão, mas Paulo Barreto, da Google Portugal, mostrou a Google TV, lançada na semana passada, uma operação que envolve diversos produtores de conteúdos e fabricantes de equipamentos, e que virá já a partir de Outubro deste ano, incorporada nos novos televisores Sony e que irá disponibilizar pequenas boxes para que pretender ter a Google TV em qualquer outro televisor.Ericsson - Powering Ideas - Paulo BArreto - Google Portugal O Paulo Barreto apresentou diversas imagens da Google TV que, no nosso entende e muito estranhamente, não tinham qualquer publicidade, terá lapso do designer gráfico?

Muitas novidades chegarão ao mercado até ao final do ano, pelas mãos de operadores como a Vodafone, a Optimus, a Portugal Telecom e pela Zon TV Cabo. Por enquanto vamos experimentando as redes sociais na TV, assim como todas as ofertas e pacotes das mais variadas formas e feitios que estão à nossa disposição. Ericsson - Powering Ideas - Nuno Cintra Torres - ZON ConteúdosVamos também acreditar na visão de Nuno Cintra Torres, Director de Estratégia da Zon Conteúdos, que acredita ser a televisão o local onde vamos ver o que está a dar, em conjunto, em família, da forma mais natural possível e em que nós, no Telemoveis.com, acreditamos também. E claro, nos telemóveis, mas isso a um nível individual.


Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. - Telemoveis.com

*** Este texto NÃO foi escrito de acordo com o novo Acordo Ortográfico***

Telemoveis.com on Facebook
Siga-nos no Twitter!
4,230