NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Empresas de telefonia móvel pedem a Bruxelas maior segurança das redes

Empresas de telefonia móvel pedem a Bruxelas maior segurança das redes

sexta-feira, 09 janeiro, 2004 /
Empresas de telefonia móvel pedem a Bruxelas maior segurança das redes As 14 empresas prevêem que no futuro será essencial um leque variado de aplicações, o uso de dispositivos inteligentes com capacidades de banda larga e meios de transmissão múltipla. Esta recomendação é uma das mais de 20 recolhidas no primeiro relatório conjunto realizado por 14 grandes empresas do sector das telecomunicações para o desenvolvimento das futuras redes e serviços na Europa. Um comissário europeu, Erkki Liikanen, afirmou em comunicado que "o sector das comunicações móveis é fundamental para a competitividade e prosperidade futura da Europa". Liikanen destacou o timing em que o relatório foi apresentado "cujas recomendações podem oferecer uma base sólida para o crescimento y constituyen um caminho para que a União Europeia (UE) conserve a sua liderança no sector das comunicações móveis". O relatório, denominado "Terceira vaga de comunicações móveis na Europa", é o primeiro elaborado pela plataforma tecnológica de comunicações móveis criada no passado mês de Outubro. Neste documento, as 14 empresas prevêem que no futuro será essencial um leque variado de aplicações, o uso de dispositivos inteligentes com capacidades de banda larga e meios de transmissão múltipla. A Alcatel, Bertelsmann, LM Ericsson, Orange, Hutchinson 3G, Nokia, Philips, Siemens, ST Microelectronics, Telefónica Móviles, Telecom Italia Móviles, T-Mobile International, Vivendi Universal e grupo Vodafone mostraram a sua confiança na denominada terceira generação de telefonia móvel, e apontaram a Bruxelas a importância de "reforçar a investigação e desenvolvimento".
2,720