NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
É preciso investir nas redes

É preciso investir nas redes

quinta-feira, 06 dezembro, 2007 /
Diogo Vasconcelos lança alerta Diogo Vasconcelos, que falava no Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), a decorrer no Estoril, defendeu aquela aposta e salientou que o «investimento de Portugal nesta área foi diminuto» durante 2007.

Por outro lado, o responsável da Cisco salientou que o Japão tem milhões de casas ligadas às redes por fibra óptica e a capacidade standard de largura de banda começa a ser de 100 megabits por segundo (Mbps).

O ex- coordenador da UMIC referiu que «o Japão tem banda larga a sério e não uma osteoporose de banda larga» como a que existe na Europa, onde é necessário um investimento massivo em redes de telecomunicações de nova geração.

Por seu lado, o presidente da Alcatel-Lucent Portugal, António Beato Teixeira, disse que gostaria que dentro de 10 anos os computadores portáteis fossem como uma folha de papel, que se pode dobrar e meter no bolso, que Portugal conseguisse massificar a banda larga como aconteceu com os telemóveis e que a Europa, com o empenho dos governos, repetisse noutras áreas o que conseguiu com a tecnologia móvel GSM.
3,497