NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Altice Portugal de regresso ao interior do país para mais uma vaga de investimento

Altice Portugal de regresso ao interior do país para mais uma vaga de investimento

quarta, 06 fevereiro, 2019 /
Altice Portugal de regresso ao interior do país para mais uma vaga de investimento

The Rent Zone - Aluguer de Dispositivos Tecnológicos

Altice Portugal reforça investimento na Guarda e garante cobertura de cerca de 70% de rede de fibra ótica.

 

 

  • Distrito da Guarda alvo de novos investimentos em cultura e inovação por parte da Altice Portugal;
  • Altice Portugal inaugura nova cabine de leitura em Mêda;
  • Guarda ficará com cobertura de fibra ótica de aproximadamente 70%, com algumas freguesias a beneficiar de total cobertura;

 

Depois da inauguração de várias cabines de leitura na área metropolitana de Lisboa, a Altice Portugal, em conjunto com a Fundação Altice, regressa ao interior do país para levar cultura através de uma antiga cabine telefónica, dando-lhe uma nova vida, desta vez no concelho de Mêda.

Esta cabine de leitura, à semelhança de todas as restantes que a Altice Portugal tem inaugurado um pouco por todo o país – incluindo regiões autónomas dos Açores e da Madeira –, surge de uma antiga cabine telefónica e tem como principal objetivo tornar-se numa microbiblioteca de referência sob o mote “Levar, doar, ler, devolver”. Todos os habitantes passam a ter, neste espaço, acesso facilitado a várias obras literárias, fomentando assim a leitura nestas regiões.

No que concerne ao investimento em fibra ótica e em linha com a estratégia que tem adotado ao nível da proximidade e do investimento que tem vindo a fazer indistintamente em todo o território nacional, a Altice Portugal regressa ao interior de Portugal, realizando a segunda vaga de investimento nesta região, de modo a dar também resposta a um apelo lançado no último ano por Fernando Carvalho Rodrigues, líder do projeto que colocou em órbita o primeiro satélite português e que vive agora na freguesia de Casal de Cinza, na Guarda.

 

Fernando Carvalho Rodrigues, responsável máximo pelo lançamento do primeiro satélite português, admitiu na altura sentir-se desintegrado da aldeia global que a internet possibilita nos dias de hoje devido a assimetrias territoriais.

A Altice Portugal não ficou indiferente ao apelo do “pai” do satélite português e, consciente da necessidade de reduzir assimetrias e contrariar a postura do mercado, prontificou-se a investir não apenas nesta freguesia em específico como em todo o concelho da Guarda. Casal de Cinza passará assim a beneficiar de cobertura total de fibra ótica, inserida na cobertura de aproximadamente 70% de abrangência concelhia da Guarda.

A par disto, o Presidente Executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, considera que “Este, tal como todos os outros que temos vindo a fazer em Portugal, é um investimento imprescindível para mitigar as assimetrias regionais que se verificam no nosso país. Na Altice Portugal temos procurado colaborar nesse sentido através da aposta em zonas de baixa densidade populacional, onde o investimento por parte de outras entidades é escasso ou mesmo nulo. Queremos assumir-nos enquanto motor de desenvolvimento económico e social do nosso país e levar a conectividade a todos os seus cantos indistintamente. Não ficamos indiferentes aos apelos que nos chegam, especialmente através das autarquias, e procuramos dar-lhes resposta deste modo: in loco, levando a estas regiões investimento e conectividade, verdadeiros geradores de emprego”.

 

Após o investimento realizado em vários municípios do distrito da Guarda em 2018 no âmbito do projeto do Maciço Central, que estará em pleno funcionamento e pronto a inaugurar em 2019, a Altice Portugal apresenta agora uma segunda vaga de investimento no interior do país, desta vez na capital de distrito, a Guarda.

Esta nova vaga de investimento está em linha com a estratégia da Altice Portugal, que tem como objetivo cobrir a totalidade do país com rede de fibra ótica até 2020. A meta são 5,3 milhões de casas nos 308 concelhos e em mais de 27 mil locais, valores que tornarão Portugal no primeiro país da Europa a atingir 100% de cobertura de rede de fibra ótica.

 

1,010