NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
A Publicidade Online Morreu E Nós Já a Enterrámos

A Publicidade Online Morreu E Nós Já a Enterrámos

segunda-feira, 01 fevereiro, 2016 /
A Publicidade Online Morreu E Nós Já a Enterrámos

Porque fizemos o funeral à publicidade online em Janeiro de 2015?

 

*Imagem: Kickstarter

 

Não sei se já reparou nos banners de publicidade do Telemoveis.com.

Não?

 

Isso é porque não temos banners de publicidade no Telemoveis.com desde Janeiro de 2015.

Penso que vai estar de acordo comigo quando disser que o Telemoveis.com e o leitor saíram a ganhar com a decisão:

 

O leitor, porque tem uma experiência melhor e menos poluída;
O Telemoveis.com, porque não é com um banner que se vai manter o projecto

 

Há menos chatices para ambas as partes.

Eis os factos: a publicidade online morreu. E nós já a enterrámos.

 

O que vamos fazer em relação a isso?

 

R.I.P Banners. Olá Publi-Reportagens

 

Nós chamamos-lhes Publi-Reportagens. O pessoal do Marketing chama-lhe “Publicidade Nativa”.

No Telemoveis.com vamos apostar em dois formatos:

 

Na Publi-Reportagem
Nos Conteúdos Patrocinados

 

Ambos são conteúdos editoriais. Com uma diferença:

 

A Publi-Reportagem serve para apresentar um produto
O Conteúdo Patrocinado serve para a marca marcar presença (brand awareness)

 

A Publi-Reportagem também deve estar sempre identificada como tal.

Apesar de ser conteúdo publicado da perspectiva de uma marca, continuam a ser aplicáveis estes critérios:

 

• Deve ser relevante para o leitor do Telemoveis.com
• Deve educar, entreter, inspirar ou informar
• Deve ser útil
• Deve beneficiar o leitor
• Não deve impor-lhe um produto/serviço

 

O que motivou esta decisão?

Boa pergunta.

 

Para lhe poder responder preciso que compreenda:

 

• Como As Tecnologias Mataram A Publicidade Tradicional
• Como Os Projectos Web Se Pensam Adaptar

 

Como As Tecnologias Mataram A Publicidade Tradicional

 

Estes são os factos:

 

• A indústria mudou
• Ainda estamos em processo de adaptação.

 

Não sou o único a partilhar esta ideia:

 

Traditional Advertising Is Truly Dead
Yep. Advertising is Dead, so What Now?
Why Banner Ads Are Dead And Native Ads Are The Future
Copyranter: Advertising Is Dead. No, For Real This Time
Is Online Advertising On The Way Out?
Display Advertising Is Dead(ish)
Marketing Is Dead, Says Saatchi & Saatchi Boss - Long Live Lovemarks
The Advertisement Is Dead, Long Live Advertising
Trends In Advertising: Display Ads Are Dead

 

As tecnologias vieram mudar radicalmente a abordagem tradicional à publicidade.

Ou seja: já não basta criar um anúncio e esperar que ele venda.

 

Isto trouxe novos desafios para as agências de publicidade e para os órgãos de comunicação/projectos/sites (porque - regra-geral - dependem das receitas geradas com publicidade para se manterem).

O novo ecossistema agora é caótico.

 

A publicidade tornou-se redundante:

"Let me say that again (so it sinks in). Technology has not changed advertising, technology has not made advertising smarter. Technology has made advertising extinct" (Anton Moulder, Urbian).

 

Isto quer dizer que está em constante evolução, obrigando quem depende dela a adaptar-se.

Aliás, sempre esteve em evolução.

 

O antigo modelo do CTR (Click-Through-Rates) já foi outrora lucrativo para todos os projectos online.

O que mudou entretanto?

 

• Os AdBlockers tornaram-se populares
• Houve cada vez menos cliques em banners
• Os utilizadores educaram-se para ignorar banners

 

"Big-agency profits are dropping. This will continue and accelerate in the next five years. Digital "content" spending continues to rise sharply. At the same time, ad blocking is also rising exponentially. It's the end of the advertising world as we know it: how do we feel?" (Marc Duffy, Digiday).

É um facto: um banner é facilmente reconhecível, o que também faz com que seja mais fácil ignorar este formato (mesmo quando é relevante e bem direccionado).

 

Resumindo: o leitor não quer ter de levar com publicidade em cima.

Como é que quem está 'deste' lado pode conseguir gerir isso?

 

Como Os Projectos Web Pensam Adaptar-se

 

A resposta é simples: matando os banners.

E procurando alternativas, sejam elas quais forem.

 

Existem várias respostas possíveis:

 

• Subscrições mensais
• Donativos
• Exibição (mais) agressiva de publicidade
• Publicidade nativa
• Etc

 

Para nós, a publicidade nativa pareceu ser a opção mais em linha com o que já sabemos fazer.

Ou seja: produzir conteúdo.

 

Mas desta vez também com o apoio das marcas ou empresas.

Absolutamente obrigatório: o leitor deve estar consciente durante o processo.

 

Como conseguir isto?

A única hipótese é produzir conteúdo útil, fantástico e interessante para o leitor.

 

A Diferença Entre Publi-Reportagens & Publicidade Tradicional

 

A Publi-Reportagem quer a sua lealdade.

Só que para conseguir isto tem que lhe dar algo em troca. Algo útil ou relevante (que um banner não oferece).

 

Para tornar isto possível a marca tem de estar genuinamente interessada em produzir conteúdo que lhe seja útil.

Ou seja: é mesmo uma péssima ideia impingir-lhe qualquer tipo de produto.

 

Nós achamos ser uma óptima ideia ter as marcas a quererem ajudá-lo de alguma forma.

O que isto implica?

 

Uma troca. É passar a decisão para o lado do leitor.

 

O Que As Publi-Reportagens Significam Para O Telemoveis.com

 

Essencialmente?

Que vamos conseguir manter o projecto.

 

O desempenho das Publi-Reportagens face aos banners é entre 2 a 10 vezes superior ao de um banner CTR (de acordo com dados da Launchbit).

Além disso significa que:

 

• Vamos continuar a produzir conteúdo editorial
• Vamos continuar a manter a abordagem Telemoveis.com

 

É provável que o leitor encontre este tipo de abordagem noutros sites.

O aspecto dos conteúdos varia consoante a plataforma.

 

"Therefore, more and more, what's being created is - not "ads"- but films, docuseries, events, journalism-vertising, crowdsourced stories, etc. "Authentic storytelling" is the new advertising. Here we are now: entertain us (without selling us). And the digital agencies are very eager to produce this content - because it’s easy to create ads that don't sell" (Marc Duffy, Digiday).

 

Outras vantagens deste formato:

 

• Há mais engagement na publicidade nativa do que nos banners;
• Os meios de comunicação podem escolher o formato dos anúncios
• A sua eficiência maior vem valorizar este formato face aos anúncios CPM

 

Estamos optimistas.

 

5,979