NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Realidade Virtual: 18 exemplos de aplicações em campanhas de marketing

Realidade Virtual: 18 exemplos de aplicações em campanhas de marketing

terça, 07 fevereiro, 2017 /
Realidade Virtual: 18 exemplos de aplicações em campanhas de marketing

A realidade virtual é uma das tecnologias emergentes em maior velocidade de crescimento.

exemplos de aplicações de realidade virtual

ªImagem: Alexandra Acosta/Flickr

O futuro parece promissor para uma indústria que se propõe oferecer uma experiência imersiva e sensorial, havendo estimativas que prevêem vir a alcançar 171 milhões de utilizadores activos em 2018.

Estima-se que, no próximo ano, o mercado do hardware para realidade virtual (VR) vai estar avaliado em 6800 milhões de euros.

O mercado do software para VR deverá rondar 4500 milhões de euros, mas está projectado para atingir uma valorização de 23.500 milhões de euros até 2020. Dados do Statista.

Os sistemas de realidade virtual contam com uma grande variedade de aplicações, a maioria focada em videojogos. De facto, no próximo ano o nicho dos videojogos deverá representar metade das receitas geradas em software para realidade virtual.

Enquanto plataforma, o VR oferece novas oportunidades de utilização em sectores como o entretenimento, media, bem-estar e empresarial.

As acções de marketing, em particular, destacam-se pelo uso criativo do VR. Por ser uma tecnologia que gera um maior nível de compromisso do público, ou de consciencialização face à marca, está naturalmente na mira da indústria do marketing.

 

Os dispositivos físicos, designados por head-mounted displays, estão concebidos para não deixar entrar luz nem imagens externas que interferiam com a experiência virtual.

Através destes dispositivos os utilizadores imergem por completo no conteúdo, expõem-se a menos distracções e focam-se mais na mensagem.

O VR também causa impacto, pois a intensidade da experiência é maior do que em meios mais tradicionais. A realidade virtual gera emoções fortes nos utilizadores, um fenómeno associado a fortes mudanças comportamentais.

Que marca ignoraria estas vantagens? Nenhuma.

O VR está a ser usado em/para:

  • Demonstrações de produtos, funcionalidades, etc
  • Comunicar a marca em pontos de venda
  • Proporcionar experiências imersivas sob a tutela da marca
  • Ajudar os consumidores a fazer escolhas melhor informadas
  • Acrescentar uma nova dimensão imersiva à imprensa tradicional e ao story telling
  • Entre outras coisas

exemplos de aplicações de realidade virtual

 

Exemplos de aplicações de realidade virtual imersiva em marketing

 

18) A Coca-Cola levou o trenó do Pai Natal à Polónia.

 

Em 2015 a Coca-Cola recriou a experiência de conduzir o trenó do Pai Natal, que no vídeo mais se assemelha a uma montanha russa.

A iniciativa permitiu à Coca-Cola afirmar-se como uma marca moderna, introduziu os polacos ao universo do VR e fez bom aproveitamento do espírito natalício para satisfazer todas as partes.

 

17) Na Suécia, um Happy Meal vale uns óculos de realidade virtual.

 

No início de 2016, na Suécia, a McDonald’s transformou a embalagem do Happy Meal nuns óculos VR semelhantes aos Google Cardboard.

O brinde veio acompanhado de uma app. Slope Stars. em alusão à semana de férias que as crianças suecas gozam anualmente para praticarem desportos de inverno.

A estratégia da McDonald’s reaproveitou a embalagem do Happy Meal e transformou-a num equipamento VR.

 

16) Michelle Obama e The Verge mostraram como apresentar conteúdo em VR.

 

A Casa Branca desafiou o The Verge a produzir um vídeo em realidade virtual sobre o sucesso de Michelle Obama nas redes sociais.

O vídeo tem 10 minutos e é em 360º, mas o seu grande destaque está nas pequenas animações que ilustram a história de Michelle Obama. Este vídeo é um bom exemplo sobre como trabalhar bem o formato 360º.

Ao criar infografias dinâmicas, os produtores de conteúdo redireccionam a atenção da audiência para o conteúdo à medida que explora o local - uma intenção que se pode revelar desafiante quando temos liberdade de olhar para onde quisermos.

 

15) O New York Times revelou o potencial da realidade virtual para contar histórias.

exemplos de aplicações de realidade virtual

(clique na imagem para aceder à página da reportagem)

Apesar de ser uma reportagem imersiva, com mérito próprio, foi através da campanha de marketing do NYT, para promover a peça “Displaced”, que este trabalho se tornou mais conhecido.

O NYT começou por oferecer óculos de realidade virtual da Google aos seus leitores, que ganharam acesso a um documentário imersivo sobre os efeitos da guerra (acessível através da app do jornal).

O principal sucesso do formato foi colocar a audiência, muito literalmente, no centro da história.

 

14) A Boursin criou uma experiência imersiva para promover o seu queijo.

 

O vídeo da Boursin mostra como é o interior de um frigorífico cheio.

A campanha, claramente publicitária, foi exibida em vários centros comerciais e eventos no Reino Unido. As exibições ao vivo incluíram turbinas de vento para complementar a experiência.

 

13) A TopShop ofereceu lugares virtuais na primeira fila do London Fashion Week.

 

Se o London Fashion Week é um dos eventos de moda mais exclusivos do mundo, acompanhá-lo da primeira fila é ainda mais difícil. No entanto, e graças à TopShop, houve quatro fãs que conquistaram acesso privilegiado ao desfile em 2014.

O acesso virtual foi possível através do streaming de um vídeo em 360º, complementado por conteúdo adicional que incluiu behind-the-scenes e a presença de várias celebridades.

A experiência foi alvo de alguns destaques, incluindo o prémio "Project of the Year" da BT Retail Week Technology Awards 2014, Best Hybrid Event / Best Virtual Event das 2014 Event Tech Awards.

 

12) Graças à Volvo, os test drives do futuro são feitos remotamente.

 

A Volvo criou uma app específica para o lançamento do Volvo XC90 SUV, que permitia ao utilizador aceder ao cockpit do automóvel durante um passeio pelo campo.

A iniciativa permitiu à Volvo ser vista como uma marca inovadora, mas também dar início a um conceito que se poderá tornar no standard do futuro - o dos test drives remotos.

 

11) A Patrón Tequila leva-o numa visita guiada à Hacienda Patrón.

 

A produtora de tequila premium produziu um vídeo 360º que, da perspectiva de uma abelha, nos conta a história do produto da marca.

O vídeo (o que disponibilizamos não está em 360º) combina CGI com live action enquanto segue o ciclo de produção de uma unidade de Patrón. Esta produção levou seis meses para ser concluída.

Ganhou pontos adicionais por se tratar de um conteúdo educativo e divertido.

 

10) A Merrell montou um cenário real para complementar um trilho virtual.

 

Quando a Merrell lançou a Capra (botas de caminhada), fê-lo com uma experiência em realidade virtual. O vídeo leva os participantes a passear num perigoso trilho montanhoso.

Para tornar a experiência tão imersível quanto possível, a Merrell usou tecnologia de captura de movimentos para permitir que os aventureiros se deslocassem dentro do cenário virtual.

A experiência foi complementada com elementos tácteis, como paredes de pedra irregular, corredores de corda ou blocos de madeira a abanar. Esta também foi a primeira utilização comercial de um sistema de realidade virtual com suporte para deslocações físicas.

Pelas reacções dos participantes, a experiência parece ter sido memorável.

 

9) Teletransporte-se para um destino de sonho com a Marriott.

 

A famosa cadeia de hotéis, em parceria com a Framestore VR e a Relevant, criou uma experiência onde o utilizador é teletransportado para vários destinos de sonho.

A experiência conduz o participante pelo interior de um hotel Marriott, mas também passa por uma praia no Hawaii e pelas ruas de Londres.

O efeito “teletransporte” foi criado com recurso a uma cabine telefónica e a exemplares de Oculus Rift. Para dar mais realismo sensorial também foram usados aquecedores (para os ambientes mais quentes) e turbinas de vento.

O objectivo da campanha não é substituir as viagens a esses destinos, mas servir de complemento para decidir viagens futuras. A combinação da experiência visual com outros sentidos ajuda a tornar a experiência ainda mais imersiva.

 

8) ABC testa publicidade em realidade virtual com elenco da série “Quantico”.

 

Durante um episódio de “Quantico”, a ABC exibiu um banner promocional onde pedia aos espectadores para acederem ao site quanticoVR.com.

Quando um espectador entrava, assumia o papel de um novo recruta em perseguição de um alvo, acompanhado por dois dos protagonistas da série. Parte da acção é assistida por um Lexus LX 570 SUV.

O anúncio publicitário imersivo já reuniu mais de 2,2 milhões de visualizações no Facebook e aproximadamente meio milhão no Youtube.

 

7) Faça uma visita guiada aos cruzeiros da Carnival Corp.

 

A Carnival Corp. produziu o seu próprio conteúdo em realidade virtual para uma demonstração em várias lojas de um operador dos Estados Unidos, onde os participantes puderam visitar os cruzeiros das companhias Holland America Line, Princess Cruises e Carnival Cruise Line.

 

6) A Samsung quer ajudá-lo a ultrapassar os seus medos.

 

Para promover a sua própria proposta VR, a Samsung convidou um grupo de jovens a participar em simulações realistas com o objectivo de os levar a ultrapassar os seus medos.

As participações incluíram simulações como caminhar no telhado de um arranha-céus, saltar de um avião ou falar em frente a uma grande audiência.

Através do Samsung Gear VR foi possível enganar as mentes dos participantes e convencê-los de que estavam mesmo a enfrentar os seus medos. Ao longo de quatro semanas de prática, os participantes conseguiram lidar melhor com as situações reais.

 

5) Deleite-se com os postais VR dos Hotéis Marriott.

 

Nos Hotéis Marriott os clientes podem requisitar um conjunto com óculos de realidade virtual e auscultadores. O conjunto está disponível durante 24 horas e inclui vídeos pré-carregados, que a Marriott chama de “postais VR”.

Cada postal oferece aos clientes uma experiência ‘holística’ através de vídeos em 3D de locais exóticos que incluem o Chile, Ruanda e Pequim.

Cada vídeo oferece uma perspectiva intimista sobre a história de uma viagem a um destino único. Os espectadores imergem no destino e podem ouvir as histórias de um viajante real.

Os postais VR também estão disponíveis na aplicação Samsung Milk VR, para Samsung Gear VR.

 

4) A Best Western deixa-o visitar quartos e casas via VR em mais de 2200 localizações.

 

A Best Western, juntamente com o Google Street View, recolheu 1.7 milhões de fotografias de hotéis norte-americanos, e depois integrou música e narração no serviço da Google para criar uma forma da clientela experimentar antes de pagar.

 

3) Faça um test drive ao Lexus NX usando realidade virtual.

 

Através do serviço “VR Car Configurator and Simulator”, disponível para os Oculus Rift DK2, é possível um participante configurar um Lexus NX de acordo com as suas próprias especificações. Depois é só levá-lo para um test drive virtual.

 

2) Viva a experiência de um piloto Air Racer com a Red Bull.

 

Descrita como uma experiência de voo interactiva, os participantes - através de Oculus Rift - sentam-se no cockpit de um Air Racer para experienciar em primeira mão as manobras rápidas e o ritmo frenético.

A Red Bull desenvolveu esta experiência para exibições em eventos, onde os participantes podem desfrutar de visão estereoscópica em 3D.

 

1) UNICEF sensibiliza para a crise dos refugiados da Síria com vídeo VR de 8 minutos.

 

O vídeo em 360º mostra a vida de uma rapariga de 12 anos que vive num campo de refugiados no deserto da Jordânia.

Ao permitir que o espectador assista a tudo de uma perspectiva mais realista, como se estivesse no terreno, a UNICEF ajuda a compreender as adversidades reais que os refugiados enfrentam.

 

O futuro do marketing VR

 

O VR ainda está na sua infância, mas já proliferam exemplos de como usá-lo de forma inovadora. Particularmente em campanhas de marketing.

O que estas campanhas nos ensinam é que, para serem bem sucedidas, é necessário quebrar expectativas e oferecer mais do que o essencial. O foco é a experiência no seu todo.

Visualizar um vídeo em 360º pela primeira vez não deixa de ser uma experiência fantástica, mas é facilmente ultrapassável.

À medida que se criam novas abordagens é fácil perceber que, para se ser único, é necessário ir além dos estímulos visuais. É necessário também envolver os restantes sentidos para criar uma verdadeira experiência de imersão. Este será o próximo desafio da indústria da realidade virtual.

Graças ao aperfeiçoamento de tecnologias hápticas (relativas ao tacto ou ao toque), talvez este horizonte esteja mais perto do que o que imaginamos. O desenvolvimento contínuo da perspectiva estereoscópica é outra das áreas que vem influenciar a percepção da mente sobre o ambiente virtual.

A chegada de outras tecnologias, incluindo tecnologia de comunicação cinestésica (relativa à sensibilidade nos movimentos), poderá ajudar as marcas a criar ambientes de simulação em escalas maiores. Isto quer dizer que seria possível um participante movimentar-se livremente dentro de um espaço virtual sem se privar de sensação.

Num cenário ideal, onde todos estes elementos estejam no seu auge, seria impossível distinguir uma memória VR de uma memória real.

No futuro o VR não será apenas visualização. Será também sensação.

exemplos de aplicações de realidade virtual

 

2,824
Comentários
close