NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Telemóveis Proibidos nas Escolas

Telemóveis Proibidos nas Escolas

quinta, 28 maio, 2009 /
O governo francês vem proibir o uso dos telemóveis nas escolas. Em risco, está a saúde dos mais novos, segundo o comunicado. Em França, o uso dos telemóveis vai ser proibido nas escolas. A razão é atribuída às ondas electromagnéticas produzidas por estes aparelhos que são altamente nocivas para a saúde dos mais novos. O governo Francês já apelou aos fabricantes de dispositivos móveis para a produção de aparelhos apenas com as funcionalidades de SMS e sistemas de voz mãos livres. Apesar de não existir nenhum estudo cientifico que venha a comprovar os malefícios reais provocados pelos equipamentos, o governo adverte que as medidas são de precaução, no sentido de proteger as crianças dos prováveis efeitos das radiações emitidas pelas antenas. A ministra da Saúde, Roselyne Bachelot, já enviou uma circular a todas as escolas primárias para que seja efectivada a proibição. A faixa etária dos visados situa-se abaixo dos 14 anos. A imprensa Francesa adianta que a intenção por parte das autoridades não é proibir o uso dos telemóveis nas escolas, contrariamente a diversas associações que defendem a total proibição do uso dos telemóveis pelos mais novos. O governo pretende apenas evitar riscos que podem levar a doenças como o cancro.
2,358

Autores

Telemoveis.com

Phone House anuncia novas campanhas de lançamento

Por Telemoveis.com | 21 fevereiro 2019

Colaborações

MindShaker

O que saber sobre desbloquear o telemóvel?

Por MindShaker | 17 julho 2018

THERENT.ZONE

HTC Vive vs Oculus Rift: qual o melhor equipamento de realidade virtual?

Por THERENT.ZONE | 21 março 2018

eMenuk

Sistema de Menu Digital Para Restaurantes

Por eMenuk | 15 março 2017

Surf Map Portugal

Tecnologia no Surf

Por Surf Map Portugal | 07 março 2017

Colunistas

Lauro Lopes

Google Pixel 3 XL análise

Por Lauro Lopes | 06 fevereiro 2019