NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Telefonar ao volante multiplica risco de acidente

Telefonar ao volante multiplica risco de acidente

quarta-feira, 01 setembro, 1999 /
Uma mão no volante e outra no telemóvel multiplica o risco de colisão e nos primeiros cinco minutos de conversa o perigo é maior, em causa está, principalmente, o desvio de atenção do condutor. «Paris, 01 Set (Lusa) - Uma mão no volante e outra no telemóvel multiplica o risco de colisão e nos primeiros cinco minutos de conversa o perigo é maior, em causa está, principalmente, o desvio de atenção do condutor. Um estudo canadiano citado pelas autoridades francesas indica Que telefonar ao volante multiplica por quatro o risco de acidente. Nos primeiros cinco minutos de conversa o risco é seis vezes maior. Os dados que permitiram tais conclusões foram recolhidos ao longo de 14 meses junto de 699 condutores da região de Toronto (Canadá). Os autores, que lograram a publicação do levantamento no New England Journal of Medicine, afirmam que telefonar ao volante é tão Perigoso como conduzir após a ingestão da quantidade máxima de álcool permitida por lei. Concluíram também que os sistemas "mãos livres" não oferecem qualquer vantagem em termos de segurança, uma vez que o que está principalmente em causa é o desvio da atenção do condutor. Admitem contudo que, após o acidente, ter telemóvel permite prevenir mais rapidamente os serviços de socorro. A prevenção rodoviária francesa editou no início do Verão um panfleto alertando para os perigos de telefonar ao volante intitulado: "conduzir ou telefonar, é preciso escolher". As autoridades francesas revelaram que mesmo assim, só em Paris, autuaram em Julho 1.526 condutores surpreendidos a telefonar enquanto conduziam, mais 134 do que no mês anterior. Em Portugal, a coima aplicável por utilizar o telefone enquanto se conduz é de cinco mil escudos.»
2,610