NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Roubos de telemóveis simulados

Roubos de telemóveis simulados

quarta-feira, 08 maio, 2002 /
Uma investigação britânica concluiu que um quarto dos roubos de telemóveis são esquemas para enganar os seguros. Só no ano passado foram registados cerca de 700.000 casos de roubo de telemóveis no Reino Unido. Ora, se tivermos em conta os 25 por cento de "esquemas", são 175 mil casos simulados de assaltos, cujos aparelhos devem ficar com os respectivos donos.

O jornal "The Independent" conta mesmo o caso de um cliente de uma determinada rede que telefonou ao seu operador a avisar que tinha sido assaltado e que lhe tinham roubado o telemóvel, sem ter o cuidado de ver que estava a ligar do telefone que, supostamente, tinham roubado. A chamada foi desligada de imediato quando o operador disse que o número estava a aparecer no monitor!

"Isto é o reflexo da sociedade em que vivemos, que encara isto como jogo limpo", explicou Jack Wraith, do Forum Criminal da Indústria de Telemóveis, autor da investigação cujos resultados foram dados a conhecer ao governo britânico.

Segundos registos da polícia, há mais registos de roubos de Nokias 8210 do que aqueles que o próprio fabricante tem conhecimento. Ou seja, no Reino Unido está generalizada a prática de fraude às companhias de seguros, envolvendo as apólices de telefones celulares. O mais certo é as companhias de seguros começarem a recusar seguros de roubo a telemóveis, como medida de segurança. É caso para dizer "os ingleses estão a pedi-las"...
3,688