NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Redes móveis com qualidade globalmente boa

Redes móveis com qualidade globalmente boa

segunda-feira, 26 junho, 2000 /
O ICP concluiu os testes à qualidade do serviço prestado pelas redes móveis em todo o País. O relatório produzido conclui que o serviço prestado é de boa qualidade.
 Testes à qualidade de serviço: Redes móveis com qualidade globalmente boa

O Instituto das Comunicações de Portugal (ICP) concluiu os testes à qualidade do serviço prestado pelas redes móveis em todo o País. O relatório produzido conclui que, de um modo geral, o serviço prestado é de boa qualidade, encontrando-se ao nível do serviço observado em outros países onde testes análogos são realizados.
A apreciação positiva não invalida, porém, que as redes possam ser objecto de melhoramentos, ao nível dos três critérios de análise adoptados: qualidade auditiva, cobertura e acessibilidade. Tudo porque, em algumas zonas do País, se constatou a existência de zonas de sombra na cobertura de qualquer uma das redes, bem como falhas no acesso às redes.

A metodologia dos testes foi previamente dada a conhecer aos operadores móveis e à Deco, tendo estes assistido à generalidade dos testes. Todavia, alguns desses testes foram realizados em momentos e locais desconhecidos pelos operadores. Foram testados os seguintes parâmetros: Qualidade Auditiva, que visa medir a perceptibilidade das conversações mediante o estabelecimento de uma ligação durante um espaço de tempo pré-definido; Acessibilidade, que consiste em verificar a capacidade de estabelecimento de chamadas; e Cobertura, que verifica os níveis de sinal.

Os testes realizaram-se entre 31 de Janeiro e 5 de Maio. Foram testadas 23 cidades e 10 eixos rodoviários, despendidas 250 horas e percorridos 10.000 quilómetros.

De um modo geral, o relatório elaborado pelo ICP conclui que a capacidade das redes em estabelecerem e manterem chamadas de voz (acessibilidade) é globalmente boa. Observam-se, porém, alguns problemas em algumas zonas, especialmente em Lisboa e Porto. Nesses locais, os índices de falha de chamada atingem patamares preocupantes, sendo notórias as situações de saturação de rede.

Considerando todas as chamadas (cerca de 23 mil), realizadas em todo o País, em todas as redes e do tipo móvel-móvel e móvel-fixo, constata-se que 93,79% das chamadas iniciadas na rede TMN, 95,68% na rede Telecel e 95,86% na rede Optimus obtiveram uma terminação normal. Por terminação normal entende-se as chamadas iniciadas com sucesso e que se mantiveram sem interrupções durante 75 segundos. Estas percentagens, recorde-se, não reflectem situações específicas. Os pormenores estão incluídos no quadro A.

No que à Qualidade Auditiva diz respeito, verificou-se a não existência de diferenças significativas entre a perceptibilidade das conversações nas cidades e nos eixos rodoviários. Além disso, cerca de 60% das chamadas realizadas através das redes TMN e Telecel apresentaram boa qualidade auditiva. No caso da Optimus, o índice sobe para 75% das chamadas, o que poderá ser explicado pelo facto de este operador ter sido o último a entrar no mercado e de, por isso, utilizar tecnologia que não estava disponível quando os restantes operadores iniciaram a sua actividade. O quadro B pormenoriza esta situação.

A cobertura das três redes móveis é, também, globalmente boa. Tal não invalida, todavia, a existência de algumas situações pontuais de zonas de sombra, devidas sobretudo à morfologia do terreno e a elementos artificiais que impedem a normal propagação radioeléctrica.

Os testes utilizaram equipamento especializado, integrando telemóveis idênticos aos disponíveis correntemente no mercado, e que permitiu a realização de três chamadas em simultâneo, a partir de cada uma das redes, no mesmo momento e no mesmo local. Cada chamada teve a duração de 75 segundos, o que corresponde ao tempo médio de chamada realizada por um utilizador do serviço móvel em 1999. Os testes foram sempre realizados em movimento, com equipamentos dual band .

Foram realizados testes com chamadas móvel-fixo (entre a rede móvel e a rede fixa) e móvel-móvel intrarede, entre as 8h00 e as 20h00, o que permitiu abranger as horas de ponta.

Os testes privilegiaram as principais cidades do País: Aveiro, Beja, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Elvas, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Portimão, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu. Nos casos de Lisboa e Porto foram ainda consideradas as cidades circundantes. São os casos de Amadora e Almada no primeiro caso e de Vila Nova de Gaia no segundo. Paralelamente, foram testados os mais importantes eixos rodoviários portugueses: Aveiro-Vilar Formoso (IP5), Lisboa-Cascais-Sintra-Lisboa (A5+IC19), Lisboa-Évora-Elvas (A2+A6), Lisboa-Porto (A1), Lisboa-Torres Novas-Castelo Branco (A1+IP6+IP2), Lisboa-Vila Real de Santo António (A2+IC1), Porto-Braga-Valença-Viana do Castelo-Porto (A3+IC1), Porto-Bragança (A4+IP4), Vila Real de Santo António-Faro-Lagos (EN125) e Vila Real-Figueira da Foz (IP3).

A metodologia seguida na realização dos testes pretendeu reproduzir a utilização típica destes serviços. No entanto, convém sublinhar, os resultados obtidos reflectem apenas, e com precisão, as condições do local e do momento específico em que tiveram lugar.



A - Acessibilidade
(inclui todo o País)

 

Chamadas
Realizadas
Operador
Optimus
Tipo de Chamada
Móvel-Móvel
Móvel-Fixo
Global
Total
2860
4897
7757
100%
100%
100%
Chamadas Encaminhadas
Total
2783
4724
7507
97.31%
96.47%
96.78%
Abandonadas na conversação
19
52
71
0.66%
1.06%
0.92%
Terminação Normal
2764
4672
7436
96.64%
95.41%
95.86%
Chamadas não encaminhadas
77
178
255
2.69%
3.63%
3.29%
Chamadas abandonadas
Total
96
230
326
3.36%
4.70%
4.20%
Causas
Sem serviço
5
16
21
0.17%
0.33%
0.27%
Congestão
0
89
89
0.00%
1.82%
1.15%
Falha do Canal Radioeléctrico
22
27
49
0.77%
0.55%
0.63%
Outras
69
98
167
2.41%
2.00%
2.15%



Chamadas
Realizadas
Operador
Telecel
Tipo de Chamada
Móvel-Móvel
Móvel-Fixo
Global
Total
2891
4906
7797
100%
100%
100%
Chamadas Encaminhadas
Total
2788
4747
7535
96.44%
96.76%
96.64%
Abandonadas na conversação
22
53
75
0.76%
1.08%
0.96%
Terminação Normal
2766
4694
7460
95.68%
95.68%
95.68%
Chamadas não encaminhadas
103
159
262
3.56%
3.24%
3.36%
Chamadas abandonadas
Total
125
212
337
4.32%
4.32%
4.32%
Causas
Sem serviço
2
8
10
0.07%
0.16%
0.13%
Congestão
0
80
80
0.00%
1.63%
1.03%
Falha do Canal Radioeléctrico
14
27
41
0.48%
0.55%
0.53%
Outras
109
97
206
3.77%
1.98%
2.64%



Chamadas
Realizadas
Operador
TMN
Tipo de Chamada
Móvel-Móvel
Móvel-Fixo
Global
Total
2928
4964
7892
100%
100%
100%
Chamadas Encaminhadas
Total
2773
4733
7506
94.71%
95.35%
95.11%
Abandonadas na conversação
38
66
104
1.30%
1.33%
1.32%
Terminação Normal
2735
4667
7402
93.41%
94.02%
93.79%
Chamadas não encaminhadas
155
231
386
5.29%
4.65%
4.89%
Chamadas abandonadas
Total
193
297
490
6.59%
5.98%
6.21%
Causas
Sem serviço
4
19
23
0.14%
0.38%
0.29%
Congestão
0
144
144
0.00%
2.90%
1.82%
Falha do Canal Radioeléctrico
39
36
75
1.33%
0.73%
0.95%
Outras
150
98
248
5.12%
1.97%
3.14%



B - Qualidade Auditiva
(inclui todo o País)

 

Chamadas
com
Medidas
Operador
Optimus
Tipo de Chamada
Móvel-Móvel
Móvel-Fixo
Global
Total
5552
9389
14941
100%
100%
100%
MOS
1
MAU
5
13
18
0.09%
0.14%
0.12%
2
POBRE
23
27
50
0.41%
0.29%
0.33%
  3  
ACEITÁVEL
1366
2480
3846
24.60%
26.41%
25.74%
  4  
BOM
4158
6869
11027
74.89%
73.16%
73.80%
  5  
EXCELENTE
0
0
0
0.00%
0.00%
0.00%



Chamadas
com
Medidas
Operador
Telecel
Tipo de Chamada
Móvel-Móvel
3,452