NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Instalar uma Sociedade de Informação é prioridade nacional

Instalar uma Sociedade de Informação é prioridade nacional

terça-feira, 14 março, 2000 /
O desenvolvimento da Sociedade de Informação, a utilização de tecnologias de informação para o desenvolvimento social e cultural, é uma prioridade nacional. «Castelo Branco, 14 Mar (Lusa) - O desenvolvimento da Sociedade de Informação, a utilização de tecnologias de informação para o desenvolvimento social e cultural, é uma prioridade nacional", reafirmou hoje em Castelo Branco o Ministro da Ciência e da Tecnologia, Mariano Gago. "Antes do mais porque está inscrita no plano de médio prazo do nosso desenvolvimento e é partilhada por todas as forças políticas e sociais, e visa contribuir para romper o atraso no desenvolvimento científico e tecnológico que ainda temos", referiu. O responsável pela pasta da Ciência deslocou-se à cidade de Castelo Branco para presidir, no Governo Civil, à assinatura de oito protocolos na área das novas tecnologias, representando globalmente um investimento superior a 217 mil contos. "Temos consciência de que estamos no princípio e o que hoje estamos a fazer em Castelo Branco ou iremos fazer noutras regiões do país é um princípio em que todos estamos a aprender a integrar o comando das tecnologias nos objectivos sociais, humanos e políticos das populações", acrescentou. Entre estes protocolos encontra-se o que prevê a instalação da Internet em todas as escolas do primeiro ciclo do ensino básico do distrito, que passarão a estar ligadas à rede mundial através da Rede Ciência, Tecnologia e Sociedade, permitindo aos alunos e professores entrar em contacto directo com estas novas tecnologias. Este protocolo tem um enorme significado. Todas as câmaras municipais do distrito, ao abrigo do acordo celebrado recentemente com a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), procurarão e irão acelerar e proporcionar o uso de computadores e da Internet aos alunos das escolas dos seus concelhos", frisou. O próximo Quadro Comunitário de Apoio (QCA III) está dotado com uma verba de 170 milhões de contos de despesa pública e igual quantia em contribuição da UE para o programa destinado à Sociedade de Informação, disse Mariano Gago. "Não é pelo facto de haver computadores e linhas de telefone disponíveis que o milagre do desenvolvimento ocorre segundo os caminhos que nós queremos, pois antes da tecnologia e dos computadores e das linhas telefónicas tem de existir a capacidade de exprimir uma vontade colectiva", acrescentou. Este é o aspecto provavelmente mais importante e mais crítico numa sociedade moderna, pois falamos muito do desenvolvimento local e regional e quando nos comparamos a países com democracias mais antigas verificamos que estamos no balbuciar deste recurso, disse. Para além dos documentos já referidos foi ainda assinado o protocolo "Castelo Branco - Cidade digital", que tem por objectivo promover a disponibilização de informação para o desenvolvimento local e regional.»
2,259