NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Google, relatório de transparência foca censura

Google, relatório de transparência foca censura

quarta-feira, 20 junho, 2012 /
Google, relatório de transparência foca censura

Google, relatório de transparência da Google foca censura governamental. Reino Unido, Brasil e Alemanha pediram a Google para remover conteúdos, diz relatório.

De acordo com a Google, que divulgou o seu último relatório de transparência, os pedidos de remoção de conteúdos por parte de entidades governamentais mais do que duplicaram desde 2011.

A título de exemplo, só os EUA terão feito cerca de 187 pedidos com respeito a 6300 items, entre Julho e Dezembro do ano passado - pedidos aos quais a Google acedeu a 40%. Na lista de pedidos por parte das agências governamentais dos EUA encontram-se dados de utilizadores, sobre os quais a Google terá cedido a cerca de 93% dos pedidos.

Google, relatório de transparência foca censura

É alarmante, não só porque é a liberdade de expressão que está em causa, mas porque vários desses pedidos surgem de países dos quais ninguém suspeitaria - democracias ocidentais, não tipicamente associadas à censura, refere a Google num post no seu blogue oficial.

No relatório são referidos pedidos de países como o Reino Unido, Espanha e Alemanha, todos relacionados com a remoção de conteúdos. O Brasil também está incluído na lista, com cerca de 197 pedidos - que a Google atribui, parcialmente, à popularidade da rede social Orkut.

Por outro lado, os números de conteúdos removidos em países como a China ou o Irão são desconhecidos, inclusive pela Google, já que ambos removem quaisquer conteúdos que considerem inapropriados sem ser necessária a intervenção da gigante norte-americana. O que acham os leitores? Consideram estes pedidos uma forma de censura? Deixem-nos o vosso feedback!

Veja também:

Skype, Etiópia proíbe uso e pune com pena de prisão

Google, relatório de transparência foca censura
1,715