NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Google com chuva de meteoritos

Google com chuva de meteoritos

quarta-feira, 12 agosto, 2009 /
Google com chuva de meteoritos O Google não deixa de ser actual - novo logo com chuva de meteoritos - só para hoje e amanhã O logótipo do Google celebra hoje um evento anual. Em cada 12 anos, a Terra passa por uma zona do sistema solar que possui uma grande quantidade de restos do cometa Swift-Tuttle. Esta área parece estar na constelação Perseus. O evento, por isso, é chamado de Perseidas. Esta chuva exibe mais "queda estrelas" do que qualquer outro evento durante o ano. O cair das estrelas, são na verdade pequenas partículas (geralmente menores que uma ervilha) a arder, atingem a atmosfera terrestre. Normalmente podem ser vistas uma a cinco estrelas cadentes por minuto, ou seja, cerca de 50-80 por hora. "Os meteoros são muito pequenos, do tamanho de ervilhas ou no máximo de bolas de ténis, e são muito fugazes, duram poucos segundos", disse Pedro Ré, presidente da Associação Portuguesa de Astrónomos Amadores em declarações ao I. "Nestes casos nunca devemos usar qualquer ajuda óptica, nem binóculos nem telescópios, porque o campo é muito restrito e se os utilizarmos não veremos nada", acrescentou. Para observar o fenómeno nas melhores condições, com céu limpo, as pessoas devem deitar-se no chão, proteger-se contra o frio e assistir ao espectáculo natural e não recear que algum meteoro lhes caia em cima, sugere Pedro Ré. É que, dadas as suas muito pequenas dimensões, estes meteoros desfazem-se antes de entrarem na atmosfera, que funciona como protecção. Pode saber mais sobre o fenómeno aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Perseids
2,712