NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Facebook, indonésio preso por criticar Islão

Facebook, indonésio preso por criticar Islão

terça-feira, 19 junho, 2012 /
Facebook, indonésio preso por criticar Islão

Facebook, homem indonésio foi preso por criticar Islão. Autoridades da Indonésia acusam cidadão de incitar ao ódio contra o Islão através do Facebook.

O Facebook,que esteve na origem de manifestações importantes de liberdade de expressão, tais como o foram a Primavera Árabe, também pode funcionar como instrumento de perseguição: que o diga Alexander Aan, um cidadão indonésio de 31 anos que foi condenado à prisão por alegadamente insultar o Islão e caricaturar o profeta Maomé na rede social de Mark Zuckerberg, depois de ter publicado a mensagem Deus não existe.

Facebook, indonésio preso por criticar Islão

De acordo com as informações avançadas no Expresso, Aan foi muçulmano até 2008, tendo decidido abdicar da sua crença por considerar que, se Deus existisse, não existiriam desastres ou crimes - tendo sido esta uma das suas motivações para criar uma página no Facebook, onde admitia o seu ateísmo.

A detenção de Aan já provocou indignação um pouco por todo o mundo., Na Indonésia, a Comissão de Direitos Humanos classificou a prisão de Aan como repressiva e um como um atentado à liberdade de expressão.

Veja também:

Criticar Islão no Facebook dá prisão no Egipto

2,866