NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Estudante perde estágio no Facebook

Estudante perde estágio no Facebook

sexta-feira, 14 agosto, 2015 /
Estudante perde estágio no Facebook
Um estudante de Harvard perdeu um estágio no Facebook por divulgar como funciona o sistema de localização da aplicação Messenger.

*Imagem por: thegeekbyte

 

Estudante na prestigiada Universidade de Harvard, Estados Unidos, Aran Khanna estava indicado para estagiar no Facebook no decorrer do Verão, quando tomou a decisão de publicar uma aplicação a que chamou de “Marauder’s Map”. Em alusão ao famoso Mapa dos Salteadores da saga de filmes Harry Potter, esta extensão disponível aqui, permite aos utilizadores saberem a localização de todos os outros utilizadores com quem trocaram mensagens na famosa aplicação de chat do Facebook.

O único senão é que através da criação da extensão, Aran Khanna descobriu (e divulgou) como funciona o sistema de localização do Facebook. Para além de ter descoberto como o Facebook descobre a localização dos utilizadores, também descobriu que a rede social armazena os dados de localização onde foram trocadas mensagens.

Após a descoberta, Aran foi contactado primeiramente pelo seu orientador de estágio, com instruções para que o estudante não se dirigisse á comunicação social. De seguida e passado pouco tempo Aran foi novamente contactado, desta feita pelo próprio Facebook, nomeadamente pelo departamento responsável pelas políticas de privacidade, com as mesmas instruções anteriormente dadas pelo seu orientador.

Aran cumpriu o que lhe foi pedido e, um dia após os contactos feitos tanto pelo orientador como pela empresa, foi-lhe finalmente pedido que retirasse a extensão, pedido que Aran prontamente satisfez. Contudo Alan publicou que a retirada da extensão tinha sido feita por pedido expresso da rede social.

Passaram-se três dias, altura em que Aran iria iniciar o estágio no Facebook, quando inesperadamente foi contactado e subsequentemente informado que o Facebook tinha recusado o estágio, alegando que Aran incumpriu numa violação das regras de utilização do site no momento em que decidiu pesquisar pelas informações necessárias à construção do mapa e, consequentemente, à programação da extensão.

Aran afirma que a aplicação Messenger do Facebook consegue obter dados suficientes para constituir uma grave invasão de privacidade, incluindo uma precisão de localização de menos de um metro. Saiba tudo o que Aran descobriu, aqui.
3,507