NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Espírito Santo prefere a Telefónica

Espírito Santo prefere a Telefónica

quarta-feira, 28 dezembro, 2005 /
Opinião dos analistas sobre os operadores ibéricos. O relatório analisa quatro empresas: as espanholas Telefónica e Telefonica Moviles e as portuguesas Portugal Telecom e Sonaecom. Tanto a Telefónica como a PT beneficiam de uma recomendação de compra, mas o BESI prefere a companhia espanhola.

Esta última tem sido penalizada pela compra da britânica O2, mas o banco acredita que tal efeito passará e que o negócio não é destruidor de valor.

Por outro lado, a estabilidade na América Latina, a avaliação atractiva da acção e a expectativa de continuação da boa actividade no mercado doméstico são os argumentos para a aposta do BESI.

A PT também tem uma recomendação positiva, de compra, com um preço-alvo de 8,8 euros, o que representa um potencial de valorização de 3,4% face à cotação actual.

O BESI considera que a brasileira VIVO é o elemento mais forte para a criação de valor, nomeadamente através da reestruturação societária já anunciada.

Os riscos são a situação económica em Portugal, a responsabilidade para com o fundo de pensões e a eventual nomeação de uma administração que permita a intervenção governamental, permanecendo algumas dúvidas sobre a evolução da sua presença no mercado doméstico, devido ao aumento da concorrência.

A Sonaecom recebe uma recomendação de vender e um preço-alvo de 3,3 euros, o que está 12,7% abaixo da cotação actual do título.

O BESI manteve a recomendação neutral sobre as acções da Telefónica Moviles.
2,320