NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Assembleia Geral Anual de Accionistas da Portugal Telecom

Assembleia Geral Anual de Accionistas da Portugal Telecom

domingo, 25 abril, 1999 /
Na Assembleia Geral Anual de Accionistas da Portugal Telecom foi Aprovada a distribuição de trinta e oito milhões trezentos e oitenta mil contos de dividendos. Lisboa, Portugal, 20 de Abril de 1999 - Realizou-se na tarde de ontem, a Assembleia Geral Anual de Accionistas da Portugal Telecom (BVL: PTCO.IN; NYSE: PT), tendo sido aprovadas todas as propostas da ordem de trabalhos. Após a aprovação dos relatórios de gestão, balanços e contas individuais e consolidadas relativas ao exercício de 1998, os accionistas procederam à aprovação da aplicação de resultados nos seguintes termos: 4.412.621,5 contos para reserva legal; 38.380.000 contos para distribuição de dividendos, correspondente a um dividendo bruto de 202 escudos por acção (ou ADS), que será pago no próximo dia 19 de Maio de 1999; De referir que o resultado líquido distribuível totalizou cerca de 76,68 milhões de contos, tendo sido obtido através da dedução ao resultado líquido do exercício do valor destinado à reserva legal (4,41 milhões de contos) e do valor correspondente à quota parte da Portugal Telecom no acréscimo patrimonial da TV Cabo Portugal, resultante do seu aumento de capital (7,16 milhões de contos); 39.881.031,8 contos para resultados transitados, traduzindo o valor correspondente ao efeito positivo da equivalência patrimonial no resultado líquido (32,72 milhões de contos), acrescido do aumento patrimonial na proporção do capital social detido na TV Cabo Portugal referido anteriormente; 1.250.000 contos para distribuição de lucros aos trabalhadores (de acordo com proposta do accionista Estado); 4.328.772,7 contos para reservas livres. A Assembleia Geral aprovou a redenominação do Capital Social em Euros, passando numa primeira fase cada acção a corresponder a 5 Euros (para o que foi decidido proceder à incorporação de reservas livres no montante de 457.900 contos), sendo igualmente aprovado o futuro "split" das acções para 1 Euro, a ocorrer até 31 de Dezembro de 1999, e a alteração dos Estatutos. Foi autorizado um aumento do capital por emissão de novas acções ordinárias, e uma emissão de obrigações convertíveis, a deliberar pelo Conselho de Administração, sendo que estas duas operações no seu conjunto não poderão exceder 15% do capital social. No caso da emissão de obrigações convertíveis foi aprovada a supressão de direito de preferência. O Conselho de Administração foi autorizado a emitir obrigações e outros valores mobiliários até ao limite de 480 milhões de contos. Foram também aprovados os seguintes pontos: a eleição do Secretário da Mesa da Assembleia Geral - Dr. Moura Calhão, ratificada a cooptação do Eng. Manuel Serzedelo e do Dr. Fernando Ulrich como Administradores não executivos, bem como a aquisição e alienação de acções próprias (até 5% do capital social) e a aquisição e alienação de obrigações e outros valores mobiliários próprios. O Conselho de Administração informou sobre a possibilidade de vir a propor aos Accionistas, no futuro, a transformação da Portugal Telecom, S.A. em Sociedade Gestora de Participações Sociais. "Estas deliberações inserem-se na estratégia de desenvolvimento de negócios da Portugal Telecom, assegurando a conveniente flexibilidade na gestão e contributo para alcançar dois objectivos fundamentais: vencer com sucesso o desafio da liberalização em Portugal e consolidar as operações internacionais", disse a Comissão Executiva. Por último, os accionistas aprovaram um voto de confiança ao Conselho de Administração e ao Conselho Fiscal, extensivo a todos os seus membros e um voto de condolências pelo falecimento da Sra. Dra. Maria José Fonseca e Costa, anterior Secretária da Sociedade e da Mesa da Assembleia Geral. Contacto: Pedro Dias Portugal Telecom 01-500-17-01 / 01-500-87.39
2,475