NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo

Smartphone Xiaomi MI3. Análise

terça-feira, 09 dezembro, 2014 /
Smartphone Xiaomi MI3. Análise

O smartphone Xiaomi MI3 foi a mais recente review do Telemoveis.com. Continuará o Xiaomi MI3 a ser bom um ano depois?

 

 

 *O Xiaomi MI3 encontra-se disponível na XiaomiShop.com [NOTA: URL inválido, foi removido] a partir de € 251,99


 

Para os menos informados, a Xiaomi é uma marca de telecomunicações originária da China, cuja presença de mercado se centra maioritariamente na Ásia, ao contrário das restantes grandes marcas de telecomunicações mais conhecidas. Relativamente àquilo que é mais conhecido em território Europeu, a Xiaomi pode-se comparar, de certa forma, à Huawei - com a excepção de que esta última já obteve uma expansão de grande escala a nível Mundial. Mas não se deixem enganar.

A Xiaomi, em termos de qualidade dos seus produtos, equipara-se a todos os níveis com as grandes marcas presentes no mercado Europeu. Hoje visamos provar isso mesmo, através da análise de um dos seus flagship devices - o Xiaomi Mi3, que nos foi cedido para testes pela XiaomiShop.com, cujos armazéns europeus permitem expedir rapidamente qualquer encomenda realizada a partir do site.

Os equipamentos da Xiaomi cedidos para testes são uma cortesia da XiaomiShop.com.


Prós

• Excelente relação preço/qualidade
• Óptima performance
• Múltiplas opções de personalização
• Estética simples e atraente
• Capacidade de autonomia praticamente ímpar

Contras

• Gravação de vídeo de qualidade mediana.
• Ainda é de difícil acesso quando comparado a outras fabricantes mais populares


Preços do Xiaomi MI3

Na XiaomiShop.com é possível encontrar o Mi3 a partir de € 251,99 euros (para a versão com 2 GB de RAM e 16 GB de armazenamento). Os preços do Xiaomi MI3 dividem-se da seguinte forma:

• € 251,99 - 16 GB ROM / 2 GB RAM
• € 293,99 - 64 GB ROM / 2 GB RAM


1) Xiaomi MI3: Aparência e Ergonomia

Rating: 10/10 | O Xiaomi Mi3 tem uma aparência sólida, simples e minimalista. Com um ecrã de 5” polegadas, tem presente na sua lateral direita os únicos botões físicos do dispositivo, correspondentes às teclas de volume. Imediatamente abaixo encontra-se o botão que permite bloquear/desbloquear o ecrã. Na frente, encontram-se, por baixo, os botões tácteis de multi-tarefa, home e, mais à direita, o botão de retroceder. Na parte de cima temos o sensor de luminosidade, a câmara frontal e o auscultador, no meio de ambos.

Situada na traseira do dispositivo encontra-se a câmara principal, acompanhada por um duplo flash LED. Por fim, na extremidade superior enontra-se o compartimento de inserção do cartão SIM – de tamanho normal – assim como a entrada para auscultadores (3.5 mm), ao passo que na extremidade oposta temos - do lado esquerdo - a entrada para o cabo de dados. No meio encontra-se uma coluna de som que percorre mais de metade de toda a extremidade.

Ergonomicamente, o MI3 é bastante acessível no que respeita ao seu manuseamento. Apesar do seu alargado ecrã de 5” polegadas, consegue-se facilmente fazer uso do equipamento apenas com uma mão, o que, comparativamente a outros smartphones com ecrãs similares disponíveis no mercado, torna-se claramente numa vantagem a ter em conta.

Smartphone Xiaomi MI3. Análise


2) Xiaomi MI3: Ecrã e Reprodução de Conteúdos

Rating: 10/10 | O ecrã do Xiaomi Mi3 é um LCD que dispõe de tecnologia IPS, com resolução Full HD (1080 x 1920p) e uma densidade de píxeis que ascende aos 441 píxeis por polegada, ainda dispondo de um vidro resistente a riscos de terceira geração da Gorilla Glass. Ou seja, traduzindo por míudos, estamos perante um dos melhores ecrãs disponíveis no mercado.

Após a reprodução de vários tipos de conteúdo, nomeadamente vídeos no youtube a 1080p e também filmes em alta definição, a prestação do Xiaomi Mi3 não podia ser mais satisfatória. Com o brilho do ecrã no máximo de forma, a potenciar a experiência, o Mi3 apresentou uma excelente performance ao reproduzir vídeos e filmes, não se tendo notado qualquer tipo de atraso nem falta de qualidade de imagem.

Comparando com outros dispositivos lançados no mesmo ano, a qualidade de imagem do Xiaomi Mi3 apresenta-se como equiparável - senão mesmo superior - à grande maioria.

Smartphone Xiaomi MI3. Análise


3) Xiaomi MI3: Som e conectividade

Rating: 7/10 | O Mi3 apresenta uma coluna de som bastante alargada na extremidade inferior do dispositivo, o que à partida confere um volume na reprodução de som bastante aceitável. No entanto, volume não é sinónimo de qualidade, e por vezes é preferível obter um aparelho cujo volume não seja muito alto mas ao mesmo tempo não apresente ruídos de fundo nem distorções - felizmente não foi isso que pudemos observar ao reproduzir conteúdos de aúdio no Mi3.

Apesar do volume ser bastante audível, não é dos mais altos que tivemos oportunidade de analisar. Contudo, é de assinalar que não se notam quaisquer distorções, ruídos ou barulhos de fundo durante a reprodução, o que só demonstra qualidade por parte da marca. Sendo um aparelho que saiu no mercado em Dezembro de 2013, é de esperar que o mesmo disponha das opções de conectividade mais comuns a um topo de gama como o mesmo se afirma ser. Falamos claro está, de suporte NFC, assim como 4G e, logicamente, todas as restantes opções mais comuns a qualquer smartphone que se preze.

Infelizmente verificamos que a presença redes 4G não se encontra disponível no dispositivo, sendo redes 3G o máximo em termos de conectividade móvel que o Mi3 disponibiliza. De resto, todas as opções comuns como Wi-Fi e bluetooth estão presentes, incluindo suporte NFC.


4) Xiaomi MI3: Bateria

Rating: 10/10 | Não é removível, nem tão pouco de fácil acesso. Mas preparem-se, porque a sua capacidade é das mais elevadas do mercado. Falamos de uma capacidade na ordem dos 3050 mAh!

De forma a colocar o leitor em perspectiva, o mais actual Samsung Galaxy S5 dispõe de 2800 mAh. Já o Apple iPhone 6 apenas tem 1820 mAh, enquanto que o LG G3 é o mais próximo em termos de capacidade, com cerca de 3000 mAh. Por fim, o HTC M8 – actual topo de gama da HTC -, tem “apenas” 2600 mAh.

Após um uso intensivo durante praticamente um dia inteiro, a bateria do Mi3 portou-se lindamente, claramente fazendo jus à sua capacidade. Se o leitor decidir eventualmente passar pelo esforço de adquirir este equipamento, poderá esperar uma autonomia de cerca de um dia e meio, cerca de mais 12 horas relativamente à maior parte dos restantes produtos da mesma gama.

Nota:Os dispositivos acima referidos são todos, sem excepção, de meados e finais do ano corrente, ao passo que o equipamento que aqui analisamos, o Xiaomi Mi3, foi oficialmente anunciado ao público em Setembro de 2013, cerca de um ano antes de todos os outros!


5) Xiaomi MI3: Câmara

Rating: 8/10 | Apresentando uma câmara de 13 megapíxeis (4128 x 3096p), assim como um flash LED duplo, é expectável uma qualidade bem acima da média no que respeita à qualidade das fotografias tiradas. De forma a testar a qualidade da câmara, foram tiradas duas fotografias à mesma paisagem, uma no decorrer do dia, e outra já durante a noite.

A fotografia tirada de dia demonstra um bom contraste de cores, denotando-se apenas algum “carregamento” desnecessário nas cores mais escuras. Relativamente à segunda fotografia, tirada em período nocturno, a qualidade corresponde àquilo que é esperado. A absorção de luz é boa, conseguindo denotar-se os contornos e limites dos elementos presentes na paisagem de forma razoavelmente visível, assim como a sensação de profundidade da imagem.

Smartphone Xiaomi MI3. Análise

Smartphone Xiaomi MI3. Análise

Vídeo | No que à capacidade de gravação de vídeo diz respeito, a Xiaomi inclui no seu dispositivo um desempenho em Full HD (1080p) e a 30 frames por segundo . Relativamente a outros produtos equiparados, não se espera nada de novo a não ser uma qualidade de imagem aceitável, tal como pouca ou nenhuma percepção de atraso relativamente à reprodução daquilo que é gravado.

No seguimento de algumas gravações feitas durante o dia e à noite, a qualidade de imagem afirmou-se satisfatória. Após a visualização, foi possível concluir que a capacidade de gravação deste dispositivo corresponde a uma qualidade mediana, dentro dos limites impostos por uma capacidade de gravação até 30 frames por segundo - isto no que respeita a possíveis “atrasos” na passagem dos frames. A nível de qualidade de imagem, este também se adequa àquilo a que as câmaras Full HD já nos habituaram.


6) Xiaomi MI3: Armazenamento Interno e memória RAM

Rating: 9/10 | O Xiaomi Mi3 está disponível em duas versões: uma de 16 GB e outra de 64 GB. De forma a acomodar a maior parte do tipo de ficheiros mais comuns como fotografias, vídeos, ficheiros Mp3 e ainda alguns jogos, os 16 GB são mais do que suficientes. De qualquer forma, dada a diferença de preço entre ambas as versões, torna-se bastante mais rentável para o consumidor adquirir a versão de 64 Gb, já que oferece o triplo da memória interna disponível por uma disparidade de preços pouco substancial.

Considerando a memória RAM, o dispositivo apresenta 2 GB, quantidade que nos dias de hoje é considerada comum dentro da gama de qualidade em que o Mi3 está inserido. À partida deverá garantir um funcionamento natural e sem forçar as componentes do dispositivo, assim como um bom desempenho multitarefa.


7) Xiaomi MI3: Interface de Utilizador e Desempenho

Rating: 9/10 | Com sistema operativo Android 4.4.4 (à partida actualizável para 5.0), os dispositivos da Xiaomi apresentam uma interface de utilizador personalizada, chamada de MIUI. Relativamente à interface original do Android, esta apresenta algumas diferenças em termos de apresentação, nomeadamente em relação à barra de notificações, que dispõe de mais funcionalidades - como por exemplo a lanterna, ou a capacidade de alternar entre o modo de entretenimento e performance (que optimiza o dispositivo para operar no máximo das suas capacidades), entre várias outras.

Smartphone Xiaomi MI3. Análise

O menú de multitarefa também sofre aqui algumas alterações. As aplicações abertas apresentam apenas os ícones ao invés de uma pré-visualização da aplicação no seu todo, muito ao estilo das mais antigas versões do sistema operativo móvel da Apple, o iOS. De resto existem múltiplas opções de personalização disponibilizadas pela Xiaomi, nomeadamente temas, que se podem transferir através da loja própria da marca (MiMarket) que têm como objectivo manter o dispositivo sempre “fresco”.

Em termos de desempenho, o Mi3 vem acompanhado de um processador Snapdragon 800 de quatro núcleos, optimizado para correr a 2.3 GHz e uma interface gráfica Adreno 330 o que, como por nós foi verificado, confere uma excelente performance em todos os níveis. Com várias dezenas de aplicações abertas em simultâneo, o equipamento demonstrou uma óptima capacidade de alternância entre todas sem que houvesse qualquer tipo de necessidade de fechar uma aplicação que fosse.

Tudo isto sem diminuir a agilidade e fluidez do sistema operativo, não se tendo notado absolutamente nenhum atraso na transição de ecrãs ou menús. Por fim, relativamente a jogos o dispositivo comportou-se como o esperado, tendo conseguido reproduzir jogos com uma alta exigência gráfica sem qualquer tipo de problema ou entrave.

Smartphone Xiaomi MI3. Análise


7) Conclusões

RATING FINAL: 9/10 | Tendo já ultrapassado a Apple em termos de market share na China, a Xiaomi tem-se vindo a afirmar como um potencial gigante dentro das telecomunicações que, aos poucos, vai destronando as grandes marcas com presença global.  Através da análise do equipamento em questão percebe-se o porquê do estatuto que a Xiaomi começa a adquirir.

Apesar de ter sido apresentado em Setembro de 2013, mais de um ano depois continua a ser um produto perfeitamente actual, ultrapassando até em algumas componentes os topos de gama de marcas mais conhecidas. Para rematar todas as vantagens deste smartphone em relação aos restantes, o preço do mesmo encontra-se na casa dos 349 dólares ou seja, cerca de 280 Euros para quem o conseguir adquirir (NOTA EDITORIAL: os preços do Xiaomi MI3 começam nos € 251,99 para a versão de 16 GB).

Dado que a Xiaomi ainda não se expandiu para além do mercado Asiático, torna-se passível de esperar que, quando e se isso realmente vier a acontecer, iremos estar perante um autêntico monstro no âmbito das telecomunicações.


Observação do autor: Os ratings e avaliações dadas a este dispositivo, particularmente no que respeita às suas várias componentes, foram dadas tendo em conta a altura em que o mesmo foi lançado no mercado.


9,895