NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Xiaomi vs Samsung vs Apple. CEO da Xiaomi acredita na vitória

Xiaomi vs Samsung vs Apple. CEO da Xiaomi acredita na vitória

quinta-feira, 20 novembro, 2014 /
Xiaomi vs Samsung vs Apple. CEO da Xiaomi acredita na vitória

O CEO da Xiaomi acredita que a gigante chinesa poderá ultrapassar a Samsung e a Apple entre 5 a 10 anos

 

Alguns factos sobre a Xiaomi

• A empresa tem apenas 4 anos, mas já é a terceira maior fabricante mundial de smartphones
• Embora seja relativamente desconhecida aos ocidentais, a empresa já se encontra à frente da LG, Lenovo, HTC e Huawei no mercado dos smartphones, atrás apenas da Samsung e da Apple
• A empresa está actualmente avaliada em mais de 10 mil milhões de euros
• Tecnicamente a empresa só se encontra presente em dois mercados distintos: China e Singapura, embora também actue em Hong Kong e no Taiwan, ambos politicamente autónomos, mas administrados pela República da China


Serão necessários entre 5 a 10 anos, na perspectiva de Lei Jun, CEO da Xiaomi, para que a empresa ultrapasse a Samsung e a Apple. As declarações optimistas, avançadas online pelo Phone Arena, tornam-se ainda mais interessantes se considerarmos que a empresa chinesa é ainda desconhecida para o consumidor mainstream no Ocidente, além de contar com uma presença limitada - mas bem longe de ser pouco significativa - no mercado asiático.

Um dos motivos para este fenómeno de vendas e popularidade está numa fórmula que também tem vindo a ser adoptada por fabricantes melhor estabelecidas globalmente, como a Motorola: uma relação preço-qualidade agressiva, que chega para captar o interesse dos consumidores ocidentais. Estes, por sua vez, conseguem obter os produtos da empresa graças à presença dos mesmos em armazéns europeus, a partir dos quais são expedidos.

Também estas limitações não impediram a Xiaomi de se tornar na fabricante de smartphones número três em todo o mundo, atrás apenas da Samsung e da Apple. De facto, e mesmo permanecendo relativamente desconhecida, a Xiaomi está actualmente à frente de empresas como a LG, Lenovo, HTC e Huawei, entre outras fabricantes.


Xiaomi vs Samsung

Esta popularidade não passa despercebida às fabricantes maiores. De facto, a Samsung tem sido uma das maiores prejudicadas dentro do sector, registando quedas no seu volume de vendas de smartphones. Mas este sucesso não parece convencer todos os executivos da gigante sul-coreana, responsável por 'monstros' como o Samsung Galaxy Note 4 - Richard Yi, responsável sénior da área de relações públicas da Samsung, acredita que todo este sucesso estará limitado ao mercado chinês.

Segundo o TudoCelular, durante a Samsung Investor Forum 2014, em Nova Iorque, nos EUA, Yi admitiu que a empresa chinesa foi capaz de proporcionar uma boa experiência de utilização aos consumidores chineses, mas afirmou não compreender de que modo é que a Xiaomi consegue tornar-se uma empresa rentável (nós, contudo, temos uma ideia sobre como ganha a Xiaomi dinheiro com a sua estratégia). Como tal, mostra-se descrente em relação à repetição deste sucesso noutros mercados.

Opiniões à parte, é um facto que a Xiaomi está a conquistar fãs em todo o mundo graças à sua estratégia muito pouco convencional. Talvez contrariando um pouco as expectativas de Yi, a empresa - após estrear-se na Índia com o Xiaomi Redmi 1S - foi capaz de vender mais de meio milhão de unidades (600 mil, para sermos exactos) em apenas 13 segundos.

 

 

4,884