NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Xiaomi: a próxima Google ou Amazon vem da China?

Xiaomi: a próxima Google ou Amazon vem da China?

sexta-feira, 13 setembro, 2013 /
Xiaomi: a próxima Google ou Amazon vem da China?

Poderia a Xiaomi, responsável por sucessos como o Android Red Rice, ser uma futura gigante equivalente chinesa a uma Google ou uma Amazon? Hugo Barra, ex-VP de Gestão de Produtos da divisão Android da Google, acha que sim

Se o nome Xiaomi ainda não lhe é familiar, então prepare-se: esta fabricante chinesa de smartphones promete vir a dar que falar tão brevemente quanto possível. A Xiaomi ainda recentemente deu que falar um pouco por todo o mundo por ter admitido nos seus quadros uma figura mediática dentro do segmento dos smartphones: Hugo Barra, que abandonou um cargo de liderança na divisão Android da Google para embarcar numa nova aventura profissional com a Xiaomi.

Barra, que também foi a cara de várias introduções mediáticas da empresa, irá ajudar a empresa a expandir-se globalmente. As condições para o sucesso já parecem estar reunidas: a Xiaomi tem vindo a contrariar o estigma associado às fabricantes chinesas ao disponibilizar hardware bom a preços acessíveis, optando por rentabilizar os seus aparelhos através da venda de serviços via software.

Xiaomi: e se a próxima Google ou Amazon vier da China?

Barra concedeu recentemente uma entrevista ao AllThings Digital onde admitiru que a sua relação com a empresa já não é de agora, mas sim de há alguns anos atrás. A Xiaomi foi fundada por ex-funcionários da divisão chinesa da Google que terão estado envolvidos na divisão de engenharia mobile da empresa naquele país.

Ainda de acordo com a entrevista, a mudança de ares de Hugo Barra não terá surgido de surpresa, mas terá antes sido planeada com alguma antecedência - há pelo menos um ano que já decorriam conversações internas entre esta possibilidade. Um dos motivos que o terão feito embarcar neste novo desafio profissional terá estado relacionado com o futuro promissor da empresa, que Barra considera vir a estar ao nível de uma Google ou uma Amazon graças à relação excepcional entre custo-qualidade dos seus smartphones.

Xiaomi: e se a próxima Google ou Amazon vier da China?

Supondo que a proposta da Xiaomi se irá manter semelhante ao longo da sua expansão, poderia a eventual oferta de bom hardware a preços competitivos colocar em risco o domínio de fabricantes como a Samsung, Apple e até mesmo de fabricantes como a Huawei, que sempre mantiveram uma posição confortável nos baixos-médios segmentos Android do mercado?

Deixe-nos a sua opinião em relação à lógica de negócio da Xiaomi. Gostaria de ver os smartphones desta empresa adquirirem maior notoriedade e popularidade? Diga-nos o que acha!

4,613