NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Vivo contra liberalização das tarifas

Vivo contra liberalização das tarifas

quarta-feira, 15 dezembro, 2004 /
Operador brasileiro teme pelas consequências no sector. Francisco Padinha, também presidente da Associação Nacional das Operadoras Celulares (Acel), mostra-se assim frontalmente contra o início da livre negociação das tarifas entre operadores fixas e móveis, que deixarão de ser estabelecidas pela entidade reguladora e negociadas entre as empresas. Recordando os investimentos feitos no sector, o presidente da joint-venture entre a Portugal Telecom e a TelefónicaMóviles defende que «não podemos causar rupturas nesse processo», dando conta do mal estar existente pois os operadores móveis temem que os operadores fixos reduzam as tarifas e façam os utilizadores abandonar o telemóvel, nomeadamente o pré.pago, cujas tarifas são subsidiadas pelo actual sistema.

A propósito, Francisco Padinha apontou que, na Europa, a rede de telefonia móvel desenvolveu-se com regras claras que não incluem a livre negociação de tarifas entre telefones fixos e móveis.
2,512