NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Samsung Galaxy S6. Os primeiros sinais de vida

Samsung Galaxy S6. Os primeiros sinais de vida

segunda-feira, 08 dezembro, 2014 /
Samsung Galaxy S6. Os primeiros sinais de vida

O Samsung Galaxy S6 apareceu nos registos do AnTuTu, que ajudou a revelar algumas das características deste telemóvel


Não, não é necessariamente uma novidade: já se esperava que o próximo smartphone da Samsung se chamasse Galaxy S6, da mesma maneira que se esperava que viesse equipado com especificações (no mínimo) monstruosas. Nem o timing da aparição fugiu à regra - correspondeu, de facto, ao dos seus antecessores.

A verdade é que o Galaxy S6 será mais uma amostra das capacidades técnicas da Samsung, e o mais interessante neste telemóvel, pelo menos quando em comparação com o Galaxy S5 - que não fez tanto sucesso quanto a Samsung queria - está na possibilidade de representar uma nova etapa da empresa.


Primeiro, as características aguardadas:

• Ecrã de 5.5 polegadas (2560 x 1440p) QHD
• Processador octa-core Exynos, 64-bits
• 3 GB de RAM
• 20 MP + 5 MP
• Android 5.0 Lollipop


A variante registada no AnTuTu, pensa-se, corresponde à que será comercializada no mercado europeu. O mais interessante está nas medidas do ecrã, que vai converter o Galaxy S5 praticamente num outro Galaxy Note. Os rumores de que a Samsung também planeia lançar um Samsung Galaxy S5 Edge servem para alimentar ainda mais a curiosidade em relação aos planos da empresa.

Isto é apenas uma teoria minha, mas: poderia a Samsung, eventualmente a par da reestruturação de executivos que está a sofrer, bem como do restart que pretende fazer ao design do Galaxy S6, considerar matar o Galaxy Note e transformá-lo no novo Galaxy S?

Por um lado, e para fazer frente à quebra de vendas que o Galaxy S5 sofreu, faria sentido: aproximar a sua marca mais reconhecida do seu outro produto, que ajudou a transformar o mercado dos smartphones naquilo que é hoje, faria muito sentido. E possivelmente ajudaria a Samsung a recuperar vendas no Galaxy S6 (hipoteticamente estaria mais em linha com as tendências do mercado), além de permitir à empresa focar-se apenas numa única linha de produtos.

Com apenas uma marca de sucesso, a Samsung poderia focar-se na promoção de apenas um topo-de-gama, ao invés de dois. Isto permitiria à empresa direccionar de forma mais eficaz o seu já bem apreciado marketing, e de certa forma ajudaria a validar o rumor da existência de um Galaxy S6 Edge.

Resta-nos ver as novidades que a empresa tem reservadas para 2015!


4,579