NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Retaliar contra ladrões de telemóveis

Retaliar contra ladrões de telemóveis

quarta-feira, 07 maio, 2014 /
Retaliar contra ladrões de telemóveis

Nos EUA está a aumentar a tendência para localizar e retaliar contra os ladrões de smartphones, diz o NYT

Retaliar contra ladrões de telemóveis

Encontrar telemóveis roubados - O New York Times publicou recentemente um artigo onde enumerou vários exemplos de donos de smartphones que foram bem sucedidos em localizar os seus aparelhos roubados - através de aplicações como a Find My iPhone - e em confrontar os novos donos dos aparelhos. Em alguns (vários) dos exemplos dados, a maioria desses episódios terminou em actos de violência.

"As vítimas estão frequentemente desesperadas para recuperar os seus smartphones roubados", refere Ian Lovett, autor do artigo. Segundo Lovett, esta necessidade de recuperar o aparelho poderá estar relacionada com o facto de que os smartphones são cada vez mais vistos como extensões da vida dos seus utilizadores, uma vez que são partes fundamentais para a troca de mensagens e partilha de fotografias com os amigos, além de armazenarem todos os seus números de telefone.

O Apple iPhone permanece como o aparelho mais popular por entre os ladrões, mas o NYT chama a atenção para o facto desta ser uma funcionalidade acessível para a grande maioria dos smartphones que disponibilizam GPS.

Casos de confrontos - Sarah Maguire, de 26 anos, foi bem sucedida em localizar e recuperar o seu iPhone. A jovem optou por confrontar directamente o alegado autor do roubo, que lhe devolveu o smartphone sem resistência. O artigo do NYT também refere, contudo, episódios menos pacíficos de confrontos entre ladrões e vítimas.

Num outro caso, um construtor civil decidiu ir mais longe na tentativa de recuperar o seu iPhone roubado, tendo partido directamente para agressões ao alegado autor do roubo. O confronto foi travado por um agente da polícia. Já em Nova Jérsia, contudo, um homem terá sido colocado em prisão preventiva após ter agredido a pessoa errada, depois de ter localizado o seu smartphone com recurso a GPS.

"Apesar de perseguir um ladrão terminar por vezes em triunfo, também pode levar a violência, particularmente porque as pessoas se armam - os martelos são populares - enquanto caçam os seus telefones roubados", refere o artigo, que sugere que as vítimas de roubo optem antes por prevenir as autoridades, uma vez que este tipo de situações pode, em casos mais extremos, colocar a vida dos envolvidos em risco.

2,822