NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Redes móveis na Rússia

Redes móveis na Rússia

segunda-feira, 10 fevereiro, 2003 /
Segundo um relatório da J`son & Partners, a taxa de penetração das redes móveis na Rússia fica-se pelos 14 por cento. Mas estes são apenas números estatísticos. Só em Moscovo existem, praticamente, tantos clientes como em Portugal, quase todos eles divididos pelas três maiores empresas do mercado: a MTS (com 3.240 milhões); a Vimpelcom (com 3.880 milhões de clientes, mas menos que a MTS no total final) e a MegaFon (com 361 mil clientes, mas 3.231 milhões em todo o país). A excepção ao restante território nacional é mesmo a capital, Moscovo, onde o índice de penetração chegou aos 50 por cento no final do primeiro mês de 2003.

No entanto, o nível de pobreza do resto do país faz cair qualquer percentagem mais animadora. As zonas limítrofes da capital registam uma taxa de 23 por cento que, quando incluída com os números de Moscovo, volta a cair para os 6,6 por cento.

Na lista de operadores móveis russos, nenhum dos últimos cinco consegue ultrapassar a fasquia do meio milhão de clientes. A saber: Uralsvyazinform (471.600 clientes); TAIF-Telcom (296.375); N. Novgorod Cellular (180.000); Tatincom (119.081); Tomsk Cellular Communications (107.216); Delta Telecom (101.000).

Para além destes e dos três primeiros já referidos, existe ainda o SMARTS Group, quarto operador em termos de clientes, com 590.000 subscritores. Recorde-se que há três sistemas diferentes de comunicações móveis naquele país: GSM, TDMA/DAMPS e IS-95.

4,128