NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Nokia: Android rejeitado

Nokia: Android rejeitado

segunda, 14 fevereiro, 2011 /
Nokia: Android rejeitado

Nokia rejeitou Android para evitar "duopólio" com Google, no sector mobile. Acordo com Microsoft vem aumentar competitividade e criar concorrência de peso.

A opção da Nokia em tornar o Windows Phone 7 o seu principal sistema operativo, ao invés do Android, foi motivada por um desejo de evitar um "duopólio" na indústria mobile entre a Google/Nokia e a Apple, referiu ontem à noite Stephen Elop, CEO da Nokia, numa conferência de imprensa em plena véspera de MWC.

Elop referiu que a fabricante finlandesa foi contactada tanto pela Google e pela Microsoft, nas semanas que antecederam o anúncio oficial divulgado na última sexta-feira. A decisão de trocarmos para Android teria inclinado o ecosistema mobile na direcção de um duopólio, mas nós queríamos criar um concorrente, referiu.

Quanto à nova parceria, o CEO refere que a Nokia vai pagar uma taxa à Microsoft para utilizar o seu software. Mas também referiu a transferência valiosa que viria a caminho da Nokia como resultado dos cortes de despesas e das novas fontes de rendimento, como o acesso ao motor de pesquisa da Microsoft. A contribuição financeira foi na casa dos biliões, não dos milhões, referiu.

A Nokia não referiu ainda um timming preciso sobre quando irá aparecer o primeiro telefone WP7, mas espera-se um lançamento ainda este ano. Durante a conferência de imprensa, o VP Jon Harlow juntou-se ao CEO, referindo que o Symbian ainda iria continuar, pelo menos a curto prazo, para permitir uma gestão mais cautelosa do processo de transição para WP7. Não se mencionou muito sobre o MeeGo, a não ser o que já se sabe: um telefone MeeGo continua previsto sair até ao fim deste ano, e vai fazer parte da estratégia de "próxima geração" da Nokia.

O acordo entre a Nokia e a Microsoft deverá ser centro de atenções esta semana no MWC. As duas firmas pretendem afirmar-se como o terceiro maior ecossistema mobile, ao lado do iOS da Apple e da comunidade Android. O acordo também vai integrar e combinar vários serviços da Nokia no mercado do WP7.

2,840

Colaborações

MindShaker

O que saber sobre desbloquear o telemóvel?

Por MindShaker | 17 julho 2018

THERENT.ZONE

HTC Vive vs Oculus Rift: qual o melhor equipamento de realidade virtual?

Por THERENT.ZONE | 21 março 2018

eMenuk

Sistema de Menu Digital Para Restaurantes

Por eMenuk | 15 março 2017

Surf Map Portugal

Tecnologia no Surf

Por Surf Map Portugal | 07 março 2017

Colunistas

Lauro Lopes

Google Pixel 3 XL análise

Por Lauro Lopes | 06 fevereiro 2019