NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Opinião sobre o BQ Aquaris U Plus (32 GB)

Opinião sobre o BQ Aquaris U Plus (32 GB)

quinta, 17 novembro, 2016 /
Opinião sobre o BQ Aquaris U Plus (32 GB)

Opinião sobre o BQ Aquaris U Plus (32 GB).

 

Recentemente tive um acidente com o meu smartphone. Durante os dois anos em que o tive, os poucos azares que fui tendo com ele fizeram-me crer que era resistente. Até que um dia deixou de o ser.

Uma simples queda foi suficiente. O ecrã ficou rachado, mas utilizável, e a lateral direita (com os botões de volume e ON/OFF) ficou desfigurada. “Desfigurada” é um modo elegante de dizer que ficou arruinada.

O meu (ex)smartphone pertence a uma gama alta, e por isso foi com algum pesar que me vi obrigado a procurar rapidamente por alternativas. Felizmente para mim, tenho a oportunidade de trocar regularmente de telemóvel.

O candidato foi o BQ Aquaris U Plus (32 GB).

Apesar de ser um telemóvel de gama média, confortou-me o facto do BQ Aquaris U Plus ser recente (foi lançado em Setembro). Em Portugal está disponível em duas versões:

 

  • 16 GB / 2 GB de RAM (209,90€)
  • 32 GB / 3 GB de RAM (249,90€)

 

O telemóvel vem equipado com um processador Qualcomm Snapdragon 430 (um downgrade para quem veio de um HiSilicon Kirin 935). Mas a gestão inteligente que a BQ fez das características do Aquaris U Plus alavancou positivamente o seu desempenho.

O Snapdragon 430 é octa-core (1,4 GHz), e os oito núcleos do CPU garantem um desempenho muito eficiente na hora de lidar com várias tarefas em simultâneo. Este é, afinal, um CPU feito para multi-tasking.

Os 3 GB de RAM que compõem a versão com 32 GB de armazenamento também são mais do que suficientes para alimentá-lo.

Senti muitas diferenças no processamento gráfico (GPU), que no BQ Aquaris U Plus está a cargo de uma Adreno 505. A meu ver, esta placa gráfica é no mínimo incapaz de lidar com gráficos exigentes sem soluçar pelo caminho.

Felizmente para mim isto não é necessariamente um problema. Sou um utilizador francamente básico, e para mim os smartphones servem para ler artigos, conversar no WhatsApp, navegar pelo Facebook e ouvir música. E pouco mais, para ser honesto.

 

BQ Aquaris U Plus Review

 

Quando jogo, o que já é raro, opto por jogos simples e graficamente pouco exigentes. Sou tão inapto com jogos mais complexos que, quando contrario esta minha tendência, depressa perco vontade de jogar.

Isto significa que, dentro dos possíveis, os meus consumos de energia são controlados. Muito raramente chego ao fim do dia com menos de 60% de bateria, e isto verificou-se no BQ Aquaris U Plus. A autonomia é um dos seus pontos fortes - a sua capacidade é superior ao LG G5 (2800 mAh) e equivalente à do Asus Zenfone 3 (3000 mAh).

Graças aos consumos mais inteligentes do Android 6.0 Marshmallow e à bateria de 3080 mAh, o BQ Aquaris U Plus durou-me em média dois dias entre cada carregamento. Um utilizador regular, com um perfil de utilização próximo do meu, deverá ser da mesma opinião.

Mesmo quem não vive fora da internet (Wi-Fi permanentemente ligado & tráfego de dados constante) e faz do consumo de vídeos uma prioridade deverá, ainda assim, sobreviver um dia inteiro com o smartphone.

O telefone também faz parte do clube Android dos “sensores de impressão digital”. Além do sensor permitir desbloquear o Aquaris com um simples (e rápido) toque, o Android Marshmallow também já suporta mais aplicações com autenticação biométrica (incluindo a Google Play).

 

BQ Aquaris U Plus Review

 

Para um telemóvel de média gama, o BQ Aquaris U Plus certamente dá nas vistas. É elegante, mas não necessariamente fino (70,5 x 144 x 7,8 mm).

As suas 142 gramas dão-lhe uma consistência ideal face às proporções, e o corpo à base de alumínio fazem dele um telemóvel bonito, elegante e agradável ao toque. Também possui um acabamento oleofóbico que limita a presença de marcas de dedadas no telefone.

E por falar em proporções, o ecrã de 5 polegadas em formato 16:9, de alta definição (720 x 1280, 294 ppi) pode ser considerado compacto face aos standards actuais.

A escolha dos 720p foi uma opção inteligente para manter o BQ Aquaris U Plus dentro de uma gama de preços acessíveis. Esta opção garante ainda que o desempenho do telemóvel não é monopolizado pelo ecrã, contribui para o bom desempenho geral e para a sua autonomia prolongada.

 

BQ Aquaris U Plus Review

 

A versão que testei trouxe 32 GB de armazenamento, dos quais 24,3 GB estão disponíveis de origem. O restante espaço de armazenamento é ocupado pelo sistema operativo. Na versão de 2 GB o espaço de armazenamento acessível ao utilizador é de 10 GB.

A câmara frontal é de 5 MP, e possui uma abertura de ƒ/2.4. Este tipo de lente, muito comum nos telemóveis actuais, tem como principais vantagens a capacidade de trabalhar em condições de baixa luminosidade e a sua rápida velocidade do obturador.

A câmara principal tem 16 MP de resolução e uma abertura de ƒ/2.0. Estas são as suas principais características e funcionalidades:

 

  • Flash
  • Autofocagem por detecção de fase (PDAF)
  • Fast Motion
  • Time Lapse
  • HDR
  • Capturas em formato RAW
  • Definição manual de parâmetros (tempo de . exposição, focagem e ISO)
  • Modo panorâmico
  • Filma em 1080p

 

Outras características do BQ Aquaris U Plus:

 

Sensores:

 

  • . Leitor de impressão digital
  • . Sensor de luminosidade
  • . Sensor de proximidade
  • . Acelerómetro
  • . eCompass
  • . Giroscópio
  • . Hall Sensor

 

Conexões:

 

  • Dual nano-SM
  • MicroSD até 256 GB (usa o slot/bandeja para SIM 2)
  • Micro-USB OTG
  • Entrada 3,5 mm para auscultadores (CTIA)

 

Conclusões sobre o BQ Aquaris U Plus

 

Talvez por força das circunstâncias, a minha adaptação ao BQ Aquaris U Plus correu melhor do que o esperado.

Este telemóvel mostra que a BQ está a refinar a sua abordagem, mas também é preciso ter consciência de que esta versão - 32 GB, 3 GB de RAM - está melhor preparada do que a de 2 GB.

O BQ Aquaris U Plus deixou-me entusiasmado em relação ao futuro dos telemóveis de gama média, porque mesmo com as suas imperfeições conseguiu proporcionar uma boa experiência. Sublinho "boa", porque até recentemente esta categoria só estava reservada a telemóveis mais caros.

O que me leva ao ponto seguinte: este é um telemóvel mais acessível, mas mesmo tendo uma excelente relação preço-qualidade, a versão de 3 GB ainda não está ao alcance de todos. 250€ por um telemóvel, para algumas pessoas, continua a ser um investimento volumoso.

A conclusão é que, apesar do valor, é uma muito boa compra. O Android é quase tão puro como o da Google, o desempenho é suave (excepto em jogos com grande exigência gráfica) e até na elegância o BQ Aquaris U Plus emana charme.

Ainda não é uma tecnologia "para todos", mas está mais próximo disso.

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL --- BOM

5 Bom

 

 

1,152
Comentários
close