NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
AT&T prepara assalto à Europa

AT&T prepara assalto à Europa

terça-feira, 04 dezembro, 2001 /
Com a crise instalada nos EUA, as empresas americanas viram-se para o velho continente. Até pode ser encarado como uma atitude pouco patriótica. As empresas norte-americanas tentam escapar à recessão e viram-se, agora, para Este. A Europa parece ser um mercado apetecível sobretudo no mercado das telecomunicações. A primeira a dar o exemplo é a AT&T.

O gigante norte-americano AT&T confessa ter planos de expansão para a Europa. Depois de ter resolvido o problema interno da joint venture com a Concert, a empresa de telecomunicações começa a delinear as suas estratégias para atacar o mercado europeu.

Segundo notícias do Totaltele, o alvo preferencial serão as empresas de média estrutura com estratégia de internacionalização. Um terreno não desconhecido para a AT&T, uma vez que em 1999 adquiriu a IBM Global Network, já com experiência nesta área. Aliás, os seus responsáveis estão mesmo dispostos a gastar 200 milhões de dólares na conquista de novos clientes.

Mas muitos analistas não dão muito crédito a esta estratégia. Como poderão os americanos gerir negocios na Europa a partir dos Estados Unidos, com um suporte minimamente aceitável aos seus clientes? Foi mesmo esta razão que levou ao fracasso da aposta da Viatel no velho continente.

Mas a AT&T tem uma força de trabalho de quatro mil funcionários, espalhados em 39 países. Já identificou a região europeia como um mercado-chave. Tem apenas uma licença de operação na Europa, mais concretamente no Reino Unido e outra pendente na Holanda. No entanto, com a oferta arrojada de serviços na Europa, em plena liberalização do seu sector, será preciso um esforço acrescido por parte dos americanos para serem bem sucedidos na sua conquista à Europa.

2,861