NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Análise ao Acer Liquid Z4

Análise ao Acer Liquid Z4

quinta, 12 junho, 2014 /
Análise ao Acer Liquid Z4

O Liquid Z4 custa 99 euros e é a proposta da Acer para o segmento baixo dos smartphones Android

 

Análise ao Acer Liquid Z4

Acer Liquid Z4 - O Acer Liquid Z4 é um smartphone relativamente recente (foi introduzido em Fevereiro, durante a MWC 2014 em Barcelona) que se apresenta como uma proposta acessível, ergonómica e compacta. Custa apenas 99 euros e pertence claramente ao segmento baixo do mercado, o que significa que não é o melhor da sua rua em termos de especificações técnicas, mas sabe combiná-las com algumas contrapartidas apelativas.

O Acer Liquid Z4 vem equipado com:

• Ecrã TFT LCD de 4 polegadas (480 x 800)
• Dual SIM
• Android 4.2 Jelly Bean
• Processador dual-core de 1.3 GHz
• 512 MB de RAM
• 4 GB de espaço de armazenamento
• 5 MP, com flash LED
• Suporte para microSD

Análise ao Acer Liquid Z4

Experiência Acer - A Acer não é o nome mais popular do mundo no que diz respeito ao segmento dos smartphones, e o Liquid Z4 não será o smartphone que irá alterar a (falta de) percepção da marca dentro do universo mobile. O Liquid Z4 é, contudo, uma proposta bastante sólida dentro do seu segmento, e revela que a empresa não só está atenta às tendências do mercado, mas que também parece estar a dar passos na direcção certa.

O Liquid Z4 não é, definitivamente, um smartphone feio. Para a sua gama atrevemo-nos a dizer que este é um elogio tremendo ao smartphone da Acer, que além de ser esteticamente agradável ainda nos presenteia com um formato bastante confortável e ergonómico. A variante que nos foi cedida pela Acer foi a branca. As costas do Z4 são amovíveis, ou seja, podem ser retiradas para colocarmos cartões SIM (o Liquid Z4 é Dual SIM), microSD ou simplesmente para trocarmos de bateria (caso tenhamos uma suplementar à disposição, por exemplo).


Com 512 MB de RAM seria de esperar que o desempenho do Liquid Z4 não fosse especialmente digno de nota. Não estávamos errados quando decidimos tirar esta conclusão antecipadamente, mesmo que inicialmente navegar por entre os menús deste smartphone se revelasse uma experiência relativamente fluida - o problema de uma quantidade de RAM tão limitada para um dispositivo Android está no facto de esta ser uma plataforma onde é impossível evitar que várias coisas ocorram em simultâneo (o que, quando acontece, se nota imediatamente no desempenho do aparelho).

Esta é a parte frustrante de toda a sua experiência de utilização - quando estamos a actualizar uma aplicação e a tentar escrever uma mensagem, por exemplo, torna-se difícil não colocarmos a paciência à prova quando notamos que somos mais rápidos a escrever o texto do que o próprio smartphone. Mesmo quando o fazemos o mais lentamente possível. Isto significa que o Liquid Z4 não é um smartphone indicado para quem gosta de jogar no seu aparelho, nem para quem quer um aparelho com um bom suporte multitasking.

Análise ao Acer Liquid Z4

Esta limitação no seu desempenho nota-se inclusive em operações tão básicas como um simples desbloqueio de ecrã, mesmo que não tenhamos aplicações a correr no background. Em contrapartida, as 4 polegadas de ecrã LCD são vantajosas porque combinam um formato compacto (que tornam o Liquid Z4 numa aposta muito pouco intrusiva dentro do nosso bolso) mas com tamanho suficiente para permitir usufruir de conteúdos ou navegar na Web (mesmo que isso não signifique necessariamente estar a ver filmes em HD, mas sim numa experiência de consumo mais contida e humilde).

Em alguns aspectos, o Liquid Z4 consegue ser bastante frustrante porque nos apresenta ideias muito boas, mas cuja execução deixa muito a desejar (em grande parte devido aos seus próprios recursos limitados).

Deixa-nos igualmente a pensar que, se a Acer tivesse aprimorado um pouco mais estes pequenos detalhes, que a experiência de utilização do Liquid Z4 poderia ter sido fortemente beneficiada, o que seria sempre uma mais valia para o consumidor final - um exemplo desta boa ideia está no seu gestor de tarefas, que nos revela em janelas quais as aplicações abertas naquela altura, mas que também nos disponibiliza uma lista de widgets para uso instantâneo que nos oferecem acesso rápido e cómodo a funcionalidades tão práticas como a calculadora, um post-it digital para notas, a câmara, um cronómetro ou as próprias definições do aparelho.

Não temos a certeza se este detalhe será standard, mas os botões de navegação do smartphone que recebemos não tinham retro-iluminação, ou seja, em locais com pouca luminosidade tivemos que nos fiar exclusivamente na memória da sua localização de forma a podermos utilizar o smartphone.

Análise ao Acer Liquid Z4

Para fãs de música - Um destaque que a Acer concedeu ao seu Liquid Z4 e que tende a passar despercebido é a presença de tecnologia DTS Sound Enhancement, que num smartphone de gama baixa consegue proporcionar uma qualidade de som acima da média. Se tivermos em conta que por 100 euros podemos adquirir um smartphone e uma experiência muito básica de utilização aliada a uma boa experiência de audição de música, os argumentos a favor do Liquid Z4 começam a ganhar alguma consistência.

Estranhamente, e tirando o Google Play Music, não encontrámos pré-instalada neste smartphone nenhuma aplicação para leitura de música (mas supomos que este seja um tipo de app em abundância pela Google Play). Resolvemos colocar à prova a qualidade de som do Liquid Z4 e começámos por transferir um ficheiro MP3 (Warpaint - Love is to Die) para a memória interna do aparelho.

Análise ao Acer Liquid Z4

A partir daqui começámos a ouvir o ficheiro - em 192 kbps - com os auscultadores que vieram incluídos na embalagem do smartphone, e ficámos divididos com a nossa impressão: o som, embora não fosse de má qualidade, parecia estar abafado, como se estivesse a tocar dentro de um espaço fechado muito limitado. Contudo, quando experimentámos uns auscultadores AKG (de uma gama bem mais elevada), os resultados surpreenderam-nos bastante pela positiva - a qualidade subiu exponencialmente, inclusive com sons graves bastante perceptíveis, e acabámos por usufruir de uma experiência musical inesperadamente agradável. Ficámos também com a ideia de que a Acer poderia ter investido neste pormenor e ter disponibilizado uns auscultadores com melhor qualidade, de forma a tornar o seu Liquid Z4 numa proposta bem mais apelativa e que justificasse o seu valor.

Análise ao Acer Liquid Z4

7,299