NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
A Microsoft e a Nokia, unidas contra a Google

A Microsoft e a Nokia, unidas contra a Google

quarta-feira, 10 abril, 2013 /
A Microsoft e a Nokia, unidas contra a Google

A Microsoft e a Nokia apresentaram queixa na União Europeia contra a Google, acusando a empresa de Larry Page de usar o Android para promover os seus próprios serviços.

Deve ser difícil satisfazer toda a gente, especialmente quando se é a Google. A empresa liderada por Larry Page foi recentemente acusada por um grupo de 17 empresas, nas quais se incluem a Microsoft, a Nokia e a Oracle, de utilizar o seu sistema operativo Android para promover os seus próprios serviços e monopolizar assim o mercado da publicidade.

A Microsoft e a Nokia, unidas contra a Google

Em causa está a posição dominante da empresa no segmento dos telemóveis: a Google esteve presente em cerca de 70% dos smartphones vendidos em 2012, segundo a Gartner, os quais são licenciados sem qualquer custo às fabricantes. Só que, como contrapartida, os serviços e aplicações da empresa devem estar integrados e em posições de destaque nesses dispositivos, favorecendo assim os seus serviços face à concorrência e concedendo à Google uma posição privilegiada para vender publicidade.

Estas acusações de alegado favorecimento da Google por parte do Android surgem numa altura já por si delicada para a empresa norte-americana, já que se encontra também a lutar contra uma eventual coima da Comissão Europeia, no valor de 5 mil milhões de dólares, por alegadas práticas anti-concorrenciais no seu motor de busca.

3,322