NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
O lado negro do SnapChat

O lado negro do SnapChat

segunda-feira, 09 fevereiro, 2015 /
O lado negro do SnapChat

Adolescente acusado de homicídio tira fotografia com a vítima no SnapChat


Um rapaz de 16 anos oriundo da Pensilvania em Pittsburgh, EUA, actualmente enfrenta uma acusação por homicídio após ter alegadamente morto um colega de turma e de ter partilhado uma fotografia na aplicação SnapChat junto ao cadáver da vítima.

Maxwell Marion Morton, o alegado autor do crime, foi assim acusado de homicídio em primeiro gráu na última sexta-feira, depois da policia ter sido notificada de uma fotografia com o perpretador e a vítima no local do crime.


Pittsburgh-Homicide-SnapChat

De acordo com o Pittsburgh Tribune-Review, Morton partilhou a fotografia dele e da vítima repetidas vezes na aplicação SnapChat, até que um dos recipientes efectuou um screenshot de forma a gravar a fotografia no seu smartphone. Depois da fotografia ter sido gravada, a mãe do rapaz que a gravou contactou de imediato as autoridades, relatando o sucedido.

“(a polícia) recebeu uma cópia da fotografia, que continha a vítima sentada numa cadeira com uma ferida na cara causada por um tiro. Na fotografia também estava presente um rapaz de raça negra, a tirar a selfie com a cara em frente à câmara e a vítima situada atrás. A fotografia tinha o nome “Maxwell” no topo da imagem”.

Supostamente Morton ainda enviou várias mensagens em conjunto com a fotografia a dizer algo como “Eu disse que limpava os invólucros” e ainda que “O Ryan não foi o último”, fazendo uma clara alusão à bala com que alegadamente matou o seu colega, deixando ainda subentendida a intenção de dar continuidade às suas acções. 


FONTE: theverge


5,448