NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Menos poluição e maior mobilidade: os portugueses entre os mais convencidos com os veículos do futuro

Menos poluição e maior mobilidade: os portugueses entre os mais convencidos com os veículos do futuro

segunda-feira, 19 setembro, 2016 /
Menos poluição e maior mobilidade: os portugueses entre os mais convencidos com os veículos do futuro

Semana Europeia da Mobilidade 2016 | 16 a 22 de setembro.

 

*Está a ler um comunicado de imprensa

Trajetos otimizados, mobilidade mais eficiente e inclusiva e redução dos impactos negativos para o ambiente são algumas das vantagens que as viaturas conectadas e autónomas vão trazer às cidades. Mas estarão os portugueses convencidos desta realidade? 84% dos portugueses respondem afirmativamente, um valor acima da média europeia (75%).

Estes dados fazem parte de um estudo do Observador Cetelem sobre o futuro do mercado automóvel e são agora revelados no âmbito das iniciativas da Semana Europeia da Mobilidade, que decorre de 16 a 22  de setembro.

 

Os carros conectados são já uma realidade e os condutores – e as cidades – começam a beneficiar do desenvolvimento da tecnologia automóvel. Equipados com sistemas de navegação GPS e aplicações de navegação em tempo real, como o CarPlay ou o Android Auto, já disponibilizadas por diferentes marcas de automóveis, os carros conectados permitem ao automobilista otimizar o tempo de trajeto, diminuindo os gastos do consumo e limitando as emissões poluentes.

A redução do consumo de combustível (76%), a otimização do trajeto (54%) e a preocupação com o ambiente (27%) são critérios importantes para os portugueses no que diz respeito à viatura conectada, ainda que a segurança das pessoas e dos veículos seja o critério principal (78%).

 

Na perspetiva dos automobilistas portugueses, funcionalidades atualmente comuns como o GPS ou o computador de bordo já vieram alterar os hábitos de deslocação, especialmente em termos de tempo de percurso (87%), quilómetros percorridos (76%), número de deslocações (49%) e escolha do meio de transporte (46%).

«As expectativas são altas relativamente ao veículo conectado, que passará a autónomo num futuro próximo. A evolução da tecnologia automóvel será responsável por algo fundamental na nossa sociedade: uma mobilidade mais sustentável e inteligente. Menos tráfego, mais espaço para os peões, mais segurança e melhor ambiente. A mudança, embora gradual, está a ser bem recebida pelos portugueses, que são mesmo dos europeus mais recetivos a novas formas de mobilidade, mais económicas e ecológicas», afirma Diogo Lopes Pereira, diretor de marketing do Cetelem.

 

Para 84% dos portugueses, a viatura totalmente autónoma será uma realidade e 44% mostram-se interessados na utilização deste veículo sem condutor. Entre os europeus, são mesmo dos mais entusiastas em relação ao Google Car e ao Apple Car, com 61% dos inquiridos a referirem que estariam prontos para adquirir um dos dois veículos.

A Semana Europeia da Mobilidade, que se comemora de 16 a 22 de setembro, pretende sensibilizar os consumidores para os benefícios de um correto planeamento e de uma utilização racional dos transportes, defendendo que o investimento deve ser utilizado na melhoria dos transportes em vez de servir para resolver os problemas por eles causados.

 

As análises económicas e de marketing, bem como as previsões foram efetuadas em colaboração com a empresa de estudos e consultoria BIPE (www.bipe.com). Os inquéritos de campo ao consumidor foram conduzidos pela TNS Sofres, durante o mês de julho de 2015, em quinze países (África do Sul, Alemanha, Bélgica, Brasil, China, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Japão, México, Polónia, Portugal, Reino Unido e Turquia). No total, foram questionados mais de 8.500 proprietários de uma viatura adquirida nos últimos cinco anos.

 

1,784