NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Ansiedade por separação do smartphone afecta desempenho cognitivo

Ansiedade por separação do smartphone afecta desempenho cognitivo

segunda-feira, 12 janeiro, 2015 /
Ansiedade por separação do smartphone afecta desempenho cognitivo

As conclusões são de um estudo publicado no Journal of Computer-Mediated Communication


Tem o seu telemóvel consigo neste preciso momento? Se não tiver e se sentir ansioso por isso, saiba que não é o único. De facto, talvez a partir de agora tenha mais um motivo para não voltar a esquecer-se do telemóvel - essa ansiedade vai reflectir-se no seu desempenho cognitivo.

Este fenómeno também foi recentemente alvo de um estudo. Um grupo de investigadores da Universidade do Missouri, nos EUA, pediu a utilizadores com iPhone que resolvessem uma série de puzzles, entre outros desafios que exigissem foco e concentração.

Os resultados, como o leitor poderá já estar a imaginar, favoreceram mais os utilizadores que tinham os seus telemóveis consigo durante a realização dos testes.


Mas não só. Os utilizadores deprivados dos seus telemóveis também manifestaram esta ansiedade fisicamente: apresentavam um ritmo cardíaco mais elevado, pressão sanguínea e inclusive ansiedade, além de um desempenho cognitivo mais pobre.

« Os resultados do nosso estudo sugerem que os iPhones são capazes de se tornar uma extensão de nós próprios, de tal maneira que, quando separados, experimentamos uma redução do 'ego' e passamos por um estado psicológico negativo », afirmou Russel Clayton, principal autor do estudo, citado na Time.

Se achar estas conclusões exageradas, pode sempre experimentar por si mesmo. Os autores do estudo não recomendam, contudo, que escolha dias em que tenha que realizar testes, ir a uma reunião importante ou em que tenha uma actividade que requeira muita atenção da sua parte.


3,502