NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo

Instagram esclarece: 'Não queremos vender as vossas fotos'

quarta-feira, 19 dezembro, 2012 /
Instagram esclarece: 'Não queremos vender as vossas fotos'

Director executivo do Instagram já afirmou publicamente que rede social das fotografias não quer vender fotos de utilizadores. Para o cofundador do Instagram tudo não passou de um mal entendido.

Vai haver mudanças significativas na política de privacidade do Instagram, as quais terão efeito já a partir do dia 16 de Janeiro - até aqui nada de anormal, certo? Já seria de esperar que a aquisição por parte do Facebook produzisse efeitos nesta área. Houve, contudo, um mal entendido relacionado com estas alterações que começou a circular pela Internet e se tornou viral, obrigando o director executivo e cofundador do Instagram, Kevin Systrom, a afirmar publicamente que a rede social não tem intenção de vender as fotografias dos seus utilizadores.

A nossa intenção foi comunicar que queremos integrar a publicidade de forma apropriada no Instagram. No entanto, a mensagem foi mal interpretada por muitos, afirmando-se que íamos vender as vossas fotografias sem qualquer compensação, referiu Systrom num comunicado publicado no seu blogue. Não é nossa intenção vender as fotos dos utilizadores. Estamos a trabalhar para que a linguagem das novas políticas de privacidade fiquem claras.

Instagram esclarece: 'Não queremos vender as vossas fotos'

E quanto às fotografias em questão? Systrom assegura que a privacidade dos conteúdos não sofreu alterações - reafirma, contudo, que enquanto empresa o Instagram pode usufruir de uma licença gratuita para utilizá-los.

Também quanto à questão dos banners publicitários, que também circulou pelas redes sociais e causou alguma indignação por entre os seus utilizadores, o CEO assegura que o Instagram não pretende implementar estas soluções, referindo que prefere optar por soluções mais inovadoras.

Acabou por ser um caso em que os utilizadores e os meios de comunicação, ainda que inadvertidamente, 'bateram no ceguinho'. Serviu, contudo, para lançar um alerta: os utilizadores cada vez mais se interessam por questões como a privacidade dos seus dados e a forma como os serviços a que recorrem lidam com essas informações - tanto que o Instagram propôs rever os seus termos de serviço de forma a comunicar mais claramente as suas novas intenções. E os leitores? O que é que pensam desta situação toda? Deixem-nos um feedback!

2,613