NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
«Pac Man» no telemóvel: barato ou caro?

«Pac Man» no telemóvel: barato ou caro?

sábado, 25 novembro, 2000 /
Já existem empresas a conceber jogos «multi-play» para telemóveis. Mas será que vai haver conta telefónica que aguente? No desenvolvimento de jogos para telemóveis, pelo menos há uma certeza quanto ao WAP: é o protocolo que vai estabelecer os «standards» para a criação de gráficos e de textos, enquanto que a linguagem Java fornecerá os meios para ultrapassar as limitações e permitir vários jogadores em simultâneo. Mas que tipo de jogos poderão existir num telemóvel? Tudo aponta mais para um revivalismo do «Pac Man» do que para as excitações de um «Quake 3»... Uma das empresas actualmente a trabalhar nesta área é a Triggerduck, uma companhia norueguesa. Daniel Senn, um dos informáticos, diz que o Java vai permitir avanços, mas sublinha o facto de que os telemóveis só poderão ter processadores relativamente lentos e pequenas quantidades de RAM. «É a velocidade que defini os limites do que podemos fazer», explica Senn. «Cores, animação e som serão um desfio maior para o processador. Em termos simples, poder-se-ia dizer que o processador e a capacidade de RAM para telemóveis terá capacidade suficiente para executar jogos do Amiga 500 ou do Atari ST.» Isto significa que que jogos clássicos como o «Pac Man» ou o «Galaga» serão recuperados. Mas as ambições da Triggerduck vão para lá da ressuscitação dos velhos jogos. A empresa não só copiará esses jogos: pretende criar novas diversões com ênfase no «multi-play». «Pensamos que este mercado em breve estará saturado. Por isso, queremos dedicarmo-nos a jogos que tenham a vantagem de permitir vários jogadores e descarreguem continuamente novos elementos através do telefone», acrescenta Daniel Senn. Infelizmente, comentam os especialistas do Wap.com, isto poderá resultar em enormes contas telefónicas. Portanto, mesmo que de repente existam telemóveis com um processador de 1Ghz e 256 megabytes de RAM, os operadores das redes teriam sempre uma última palavra a dizer sobre o assunto. Afinal, as pessoas não querem jogar se tiverem de pagar por cada minuto. Talvez o poder de mercado esteja do lado das empresas produtoras de jogos, pelo menos num prazo mais imediato. A tendência é para o preço das chamadas baixarem, especialmente com a chegada do GPRS.
3,345
Tags
Wap