NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo

Reportagem. BQ Open Day em Madrid

sexta-feira, 16 outubro, 2015 /
Reportagem. BQ Open Day em Madrid

Foi no BQ Open Day que conhecemos o BQ Aquaris X5 e o BQ Aquaris M10

 

*Imagem: Telemoveis.com
*Conheça aqui os telemóveis da BQ

 

Mais BQ Open Day:

 

 

No Teatro Goya, em Madrid, a BQ introduziu um novo telemóvel (BQ Aquaris X5) e um novo tablet (BQ Aquaris M10), bem como novidades relativas às suas impressoras 3D e a kits de robótica.

Posted by Telemoveis.com on Quinta-feira, 15 de Outubro de 2015

Imagens: Telemoveis.com

 

Foi no dia 14 de Outubro, no Teatro Goya de Madrid, que a BQ escolheu levar a cabo o Open Day. Para todos os efeitos foi também a desculpa perfeita para convidar toda a imprensa internacional a conhecer as principais novidades tecnológicas da empresa, em particular aquelas que mais ocuparam os últimos 12 meses da BQ. E sim, isto incluiu os novos BQ Aquaris X5 e BQ Aquaris M10.

Para quem não sabe, a BQ não é só uma empresa de telemóveis.Também se encontra presente em segmentos de mercado como o dos tablets, impressão 3D, robótica, internet of things, e até em projectos educativos, alguns dos quais esperados em Portugal (é, afinal, de pequenino que se torce o pepino).

Além das novidades da BQ, o Open Day também contou com uma exposição com as últimas novidades da empresa espanhola, bem como com uma série de workshops (um dos quais sobre todo o processo de criação do BQ Aquaris X5). Mas vamos ao que interessa: as novidades.

 

• BQ Aquaris X5

• BQ Aquaris M10
• Zowi
• Halu
• Witbox 2
• Hephestos 2

 

No BQ Open Day também pude aprender alguns factos sobre a empresa que considerei particularmente interessantes, tais como:

 

• A BQ só começou a produzir telemóveis em 2013
• A BQ foi fundada em 2010 (ou seja: só tem 5 anos feitos recentemente)
• A BQ não se parece ver-se tanto como uma empresa espanhola, mas antes como uma empresa europeia
• A BQ aposta muito em projectos de educação tecnológica para crianças ("futuros criadores de tecnologia")
• É adepta e praticante da filosofia open-source, que aplica a alguns dos seus produtos

 

Reportagem. BQ Open Day em Madrid

Imagem: Telemoveis.com

 

BQ Aquaris X5

 

Pode-se dizer que houve uma superação de expectativas durante o BQ Open Day, em particular porque foi há apenas um mês que a BQ realizou, em conjunto com a Google, a sua última conferência de imprensa internacional. Foi também nessa conferência que a empresa anunciou a estreia da iniciativa Android One no mercado ibérico.

Recordando o BQ Aquaris A4.5, a verdade é que nem a aposta numa relação preço-qualidade apelativa serviu para evitar a sensação de que faltava algo ao telemóvel espanhol. Talvez porque os seus valores - custa aproximadamente 180 euros - fossem um pouco superiores à expectativa inicialmente prevista pelo programa da Google, que se situava nos 100 dólares. Por outras palavras: é um telemóvel que desafia o conceito de "barato"  que era apregoado com o Android One.

O mesmo não parece ter acontecido com o BQ Aquaris X5, que foi a primeira grande novidade do dia. Em primeiro lugar porque:

 

1) Não foi apresentado como um telemóvel acessível, mas como um smartphone de uma gama mais elevada;
2) Em segundo, porque continua a apostar numa boa relação preço-qualidade, e a diferença de preços para com o BQ Aquaris A4.5 parece ser curta o suficiente para levar os consumidores a optar por esta proposta da empresa.

 

BQ Aquaris X5 em resumo:

 

• Android 5.1 Lollipop
• Processador quad-core 1.4 GHz
• 4G
• 16/32 GB de armazenamento
• Câmara de 13 MP + 5 MP (frontal)
• Dual SIM
• Ecrã HD, de 5 polegadas
• 2 GB de RAM
• Áudio Dolby Atmos
• 2900 mAh (bateria)

 

O BQ Aquaris X5 é ainda o primeiro telemóvel da empresa construído à base de metal. O seu corpo é de alumínio com dupla anodizagem e assenta num design elegante (embora admitidamente familiar), ultra-fino e ergonómico.

« Os principais desafios foram introduzir uma bateria LiPo 2900 mAh num dispositivo tão fino (apenas 7,5 mm), mas também a integração dos cartões nano-SIM dentro de um mesmo tabuleiro para optimizar o espaço dos componentes ou da ranhura micro-SD », de acordo com a empresa.

O BQ Aquaris X5 também vem com uma garantia de 5 anos, que também se irá estender à gama Aquaris M. Começa a ser vendido em Novembro (na loja online da BQ e em pontos de venda autorizados) a partir de €249,90.

Na próxima semana vou abordar o BQ Aquaris X5 com muito mais detalhe.

 

Reportagem. BQ Open Day em Madrid

Imagem: Telemoveis.com

 

BQ Aquaris M10

 

A seguir ao smartphone seguiu-se o novo tablet da BQ, que vai estar disponível em duas variantes: uma HD, outra Full HD. Além da diferença nas resoluções dos ecrãs, as diferentes variantes do tablet também contarão com capacidades de processamento diferentes, com ligeira vantagem para o BQ Aquaris M10 Full HD.

 

BQ Aquaris M10 em resumo:

 

• Android 5.1 Lollipop
• Processador quad-core 1.3 GHz (HD)/1.5 GHz (Full HD)
• 16 GB de armazenamento
• 2 GB de RAM
• Ecrã HD/Full HD de 10.1 polegadas
• Suporte p/ microSD até 32 GB
• 7280 mAh (bateria)
• Câmara de 5 MP + 2 MP 8 MP + 5 MP (frontal)
• Som Dolby Atmos

 

À semelhança do que fez com o BQ Aquaris X5, a empresa também pensou no Aquaris M10 para segmentos um pouco mais altos do mercado, mas sem sacrificar a relação preço-qualidade do seu dispositivo.

Com um design leve e compacto, as características mais destacadas pela BQ incluem a sua autonomia de bateria, bem como o equilíbrio que a empresa procurou entre estética e funcionalidade.

A empresa destaca ainda a presença da tecnologia Dolby Atmos: « é o primeiro tablet europeu com Dolby Atmos, uma tecnologia que propaga o som com precisão até qualquer ponto do espaço tridimensional, oferecendo assim uma imersão total do utilizador ».

O BQ Aquaris M10 começa a ser comercializado em Novembro na loja online da BQ e em pontos de venda autorizados. Vai estar disponível a partir de €249,90 por €229,90 (versão HD) ou €259,90 (versão Full HD).

Tal como o BQ Aquaris X5, também entrarei em mais detalhes sobre o BQ Aquaris M10 na próxima semana.

 

Reportagem. BQ Open Day em Madrid

Imagem: Telemoveis.com

 

Zowi. Um brinquedo inteligente

 

Durante a apresentação, o CEO da BQ afirmou mais do que uma vez que era intenção da empresa espanhola educar e formar futuros criadores de tecnologias. Para tal, a estratégia da empresa passa por começar a educar as novas gerações ainda na sua infância com recurso a brinquedos inteligentes e personalizáveis. Foi neste contexto que Alberto Méndez introduziu o Zowi.

« É um projecto, não um brinquedo ». Assim se referiu o CEO da BQ a esta proposta, que também pode ser vista como uma plataforma open-source de desenvolvimento, não muito distante da relação entre smartphones e apps. De facto, é intenção da BQ que, no futuro, programadores possam acrescentar novas funcionalidades ou até mesmo modificar o Zowi.

Esta também é uma área que não deverá passar despercebida ao mercado português, ainda que não existam previsões concretas para a sua chegada - durante uma sessão de perguntas & respostas com a imprensa ibérica, Rodrigo del Prado (sócio-fundador da BQ) admitiu que a empresa se encontra “próxima” de fechar parcerias em Portugal para projectos educativos.

Quanto ao Zowi em si, reconheço que é um brinquedo adorável, e acho que seria interessante ver uma iniciativa assim arrancar em força a partir da Península Ibérica.

 

Sobre o Zowi

 

A BQ descreve o Zowi como um brinquedo educativo que as crianças podem aprender a programar. Está concebido para proporcionar diferentes níveis de complexidade e para ser controlado a partir de uma app. Sendo em essência um brinquedo, os mais pequenos também poderão desmontar e voltar a montar o Zowi.

A vertente open-source também faz parte da identidade deste projecto da BQ: as crianças « poderão criar os seus próprios projectos e partilhá-los com outras crianças. Este simpático robô reflecte claramente o que deve ser a educação tecnológica transparente, aberta e divertida ».

O Zowi vai começar a ser vendido em Novembro na loja online da BQ, bem como em pontos de venda autorizados. Vai custar €99,90.

 

Reportagem. BQ Open Day em Madrid

Imagem: Telemoveis.com

 

Halu e a Internet of Things

 

Mais do que uma lâmpada inteligente, a Halu também foi introduzida como uma plataforma aberta de desenvolvimento. Este foi um projecto que consumiu três anos de desenvolvimento à BQ e que resultou num produto « mais próximo de um computador do que de uma lâmpada ». A escolha de 2015 para a introdução da Halu também não foi despropositada, já que este é o Ano Internacional da Luz.

« O Halu é um foco inteligente concebido, desenvolvido e montado em Espanha », referiu a BQ sobre o seu projecto, que acrescentou o seguinte a respeito do design deste dispositivo: « é composto por um disco difusor em metacrilato óptico que mistura as cores de forma uniforme, sem criar sombras de luz e melhorando a passagem da mesma, e uma base em alumínio AL6082-T6 ».

À semelhança do que acontece com o Zowi, por exemplo, também a Halu pode ser controlada através de uma app própria (disponível para PC, smartphone ou tablet), a partir da qual é possível controlar a intensidade e a cor da luz. A app em si é open-source, e o seu API estará disponível para ser trabalhada por programadores, que poderão acrescentar novas opções e formas de interagir com a Halu.

 

Impressoras 3D. Witbox 2 e Hephestos 2

 

O segmento das impressoras 3D é um onde a BQ se sente « em casa », já que foi por aqui que a empresa começou em 2010. A primeira impressora 3D a ser anunciada em Madrid foi a Witbox 2.

 

Sobre a Witbox 2

 

A antecessora da Witbox 2 foi a primeira impressora 3D da BQ. É considerada uma das 5 melhores do mundo e já se encontra em mais de 50 países. Para este segundo modelo, a BQ procurou concentrar esforços numa impressora capaz de trabalhar não só em ambiente doméstico, mas também em contexto profissional e/ou educativo. O seu formato compacto deixa-a pronta para ser utilizada de imediato.

« Graças ao seu novo extrusor com sistema de tracção double drive gear, o risco de obstrução é minimizado, podendo a Witbox 2 imprimir numa maior variedade de filamentos, como PLA, bronze, madeira ou cobre, e mesmo materiais flexíveis como o FilaFlex », descreve a BQ.

À semelhança das restantes propostas da BQ, a Witbox 2 também começa a ser comercializada em Novembro. Vai custar €1690.

 

Sobre a Hephestos 2

 

A Hephestos 2 foi a segunda impressora 3D a ser apresentada na BQ Open Day. Open Source, foi feita a pensar em ‘makers’ - de facto, a relativa facilidade em montar a Hephestos 2 foi posta à prova durante a apresentação (enquanto o CEO da BQ apresentava as novidades da empresa, um jovem que partilhava o palco encontrava-se a montar a nova impressora 3D da empresa; conseguiu fazê-lo em apenas 1 hora).

Aproveitando a (relativa, sublinhe-se) facilidade em montar a Hephestos 2, a BQ anunciou a intenção de lançar um desafio a nível europeu para perceber quem era capaz de montar mais depressa a sua nova impressora DIY.

« A Hephastos estava baseada na Prusa i3, o modelo mais popular da comunidade RepRap, mas com esta nova versão, afastámo-nos do modelo original para oferecer resultados profissionais, respeitando o espírito maker », de acordo com a empresa.

Uma das características mais notáveis neste novo modelo é a sua estabilidade, que foi conseguida através da substituição de peças  de plástico por peças de metal. « A utilização de alumínio e aço proporcionam um acabamento limpo e uma estrutura mais robusta ». Os materiais são depois combinados com peças de polimetacrilato semitransparente.

 

5,715