NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo

Análise. BQ Aquaris E6

segunda-feira, 24 agosto, 2015 /
Análise. BQ Aquaris E6
Examinamos mais um dispositivo da BQ, desta feita um phablet com 6” polegadas.

A BQ tem vindo a marcar a sua presença em território nacional com uma linha de equipamentos com razoáveis especificações, a preços bastante competitivos. O último exemplo é o BQ Aquaris M5, entrado no mercado há relativamente pouco tempo e cuja análise podem consultar aqui.

Deste modo, hoje apresentamos outro equipamento que promete dar que falar: o BQ Aquaris E6.

Dotado de um enorme ecrã de 6” polegadas, o Aquaris E6 representa a aposta da fabricante espanhola no segmento dos phablets. Vejamos o que o mesmo tem para nos oferecer.
#1 – ECRÃ, DESIGN E ERGONOMIA
 

A aposta em ecrãs grandes tem vindo a ser uma constante no segmento dos smartphones em geral, regra à qual a BQ não representa uma excepção. O ecrã do Aquaris E6 tem uma dimensão de 6” polegadas com uma resolução Full HD (1920 x 1080p) e apresenta uma densidade de pixéis na ordem dos 367 ppi, características que, à partida, conferem uma qualidade de imagem bastante razoável.

Relativamente à imagem providenciada pelo ecrã do Aquaris E6, pode-se afirmar que está dentro da média no que respeita às especificações que apresenta. As cores são nítidas, os pretos são densos e a qualidade no geral é mais do que aceitável.

Quanto ao design, a BQ manteve a mesma linha que tem demonstrado nos seus últimos equipamentos. Na frente temos a câmara frontal de 5 megapíxeis juntamente ao auscultador na parte superior, ao passo que no segmento inferior situam-se os botões tácteis correspondentes à multitarefa, ecrã principal e retroceder (por esta ordem), enquanto que a traseira inclui a câmara de 13 megapíxeis com um duplo flash LED imediatamente por baixo. Nas laterais situam-se as entradas para os dois cartões microSIM do lado esquerdo, ao passo que no lado oposto temos os botões correspondentes ao volume. Por fim, nas extremidades estão a entrada para cabo jack 3.5, o botão para bloquear/desbloquear o ecrã e ainda a entrada para cartão microSD, isto apenas na parte superior. Relativamente à extremidade inferior, esta apenas contempla a entrada para cabo microUSB para ligação ao PC/carregamento de bateria.

BQ Aquaris E6 - Frente e Traseira

BQ Aquaris E6-1
 

BQ Aquaris E6 - Laterais

BQ Aquaris E6-2
 

BQ Aquaris E6 - Extremidades

BQ Aquaris E6-3
 
A respeito da ergonomia, o Aquaris E6 é tão ergonómico quanto qualquer equipamento de 6” polegadas permite. Dado não ter as dimensões de um smartphone comum, dificilmente se consegue usar apenas com uma mão, tornando-se obrigatória a utilização de ambas as mãos para uma utilização eficaz. É também de realçar a espessura de 9 milímetros que torna o manuseamento do equipamento por vezes desconfortável.
#2 – CÂMARA
 
Apresentando uma câmara principal de 13 megapíxeis com uma abertura de f/2.2, juntamente com múltiplos modos de fotografia disponíveis, é de esperar que a imagem corresponda às expectativas de um equipamento topo de gama. Vejamos.
 
Bq Aquaris E6 Imagem de dia
 
A imagem acima corresponde a uma paisagem fotografada pelo Aquaris E6 em período diurno e em modo HDR, de forma a averiguar a qualidade da câmara relativamente ao realce não só da luz, mas também das cores e profundidade de imagem. Aqui, é passível de afirmar que o Aquaris E6 não desilude, conseguido realizar um considerável trabalho. A fotografia é limpa e rigorosa q.b. na captação de alguns detalhes, atribuindo uma densidade mais do que razoável às cores da imagem.
 
BQ Aquaris E6 Imagem de Noite
 

Já no que respeita à fotografia retirada à mesma paisagem mas durante a noite, o mesmo não se pode afirmar. Aqui o Aquaris E6 evidencia alguma falta de qualidade e de capacidade para captar quantidade de luz suficiente para demonstrar os principais detalhes da imagem, conseguindo apenas realçar algumas características mínimas. A imagem é pouco nítida, demonstrando de facto que a fotografia nocturna podia ser melhor.

Relativamente à qualidade de vídeo, o Aquaris E6 dispõe de uma gravação em Full HD (1080p) a 30 frames por segundo, o que supostamente confere uma nota positiva no que ao vídeo diz respeito. Sublinho a palavra “supostamente”, pois a qualidade na gravação não é de facto surpreendente. Pelo contrário, até evidenciou algumas dificuldades em termos de estabilização e fluidez, o que apenas veio frisar a assunção de que a câmara não é realmente um dos pontos fortes deste equipamento.  
#3 – PROCESSAMENTO
 
O Aquaris E6 vem equipado com um processador Octa-Core MediaTek MT6592 de 32 bits a 2.0 GHz em conjunto com uma componente gráfica Mali-450 MP4 a 750 MHz, o que à partida não deverá constituir nenhum entrave a uma performance nada menos que excelente. Infelizmente, não é o que se pode comprovar através da utilização do Aquaris E6 nas suas mais diversas funcionalidades. O modelo denotou um atraso algo notório na passagem entre ecrãs, assim como na abertura de algumas aplicações, algo que decididamente não deveria suceder tendo em conta as especificações acima descritas. Não que a utilização seja comprometida, de facto não é. No entanto, para um equipamento que se pretende afirmar como um standard em termos de desempenho, é passível de afirmar que não corresponde às expectativas.
 

BQ Aquaris E6-4


#4 – ENTRETENIMENTO
 

De forma a testar as capacidades do Aquaris E6 em termos de entretenimento, foram levados em conta três factores: navegação na internet, visualização de vídeos em alta resolução e por fim, prestação em jogos de alta exigência gráfica.

Relativamente ao primeiro e segundo factor, nada a apontar. O equipamento comportou-se de forma exemplar, permitindo uma navegação fluída e sem entraves, aplicando-se o mesmo para a reprodução de vídeos em alta definição, característica na qual o ecrã de 6” polegadas Full HD realmente mostra do que é capaz. É também de destacar a qualidade de som, que é sem dúvida das melhores que já tivemos oportunidade de ouvir, proporcionando uma experiência envolvente, sem ruído e bastante audível, muito graças ao software providenciado pela famosa Dolby Digital.

Já em relação à prestação do Aquaris E6 a correr jogos graficamente exigentes, a apreciação é diferente. O jogo testado foi o Asphalt 8, conhecido pelos seus gráficos de qualidade e jogabilidade exigente, contribuindo deste modo para uma real demonstração das capacidades do Aquaris E6. A conclusão, à semelhança de outras características, infelizmente não é positiva. A reprodução do jogo foi relativamente lenta, o que afectou a jogabilidade e prazer. Mais uma vez, apesar de não comprometer, não corresponde às expectativas.
#5 – MEMÓRIA
 

A memória do Aquairs E6 fica a cargo de uma capacidade de 2 GB, o que se deve assumir como mais do que aceitável para a execução das diferentes funcionalidades à qual a mesma é necessária.

Neste aspecto o Aquaris E6 obteve um bom desempenho, oferecendo uma óptima capacidade de multitarefa. Com múltiplas aplicações abertas em simultâneo, o equipamento mostrou-se capaz de alternar entre elas sem aparentes dificuldades nem necessidade em fechar/parar de correr nenhuma aplicação em particular. Nada a apontar.

Relativamente ao armazenamento interno, o Aquaris E6 disponibiliza 16 GB de memória interna mais 32 GB através de cartão microSD, correspondendo à média. Esperava-se no entanto um pouco mais, dado que já vários dispositivos vêm com pelo menos 32 GB de memória interna assim como uma possibilidade de expansão via cartões microSD com pelo menos 64 GB de capacidade.
#6 – CONECTIVIDADE E BATERIA
 

Estes dois pontos são, provavelmente, os principais fortes do Aquaris E6 juntamente com a sua imbatível qualidade de som. O phablet da fabricante espanhola dispõe de duas entradas para cartões microSIM, em conjunto com todas as outras opções mais comuns. O factor negativo vai para a falta de presença de conectividade 4G LTE, que já é considerado um standard em equipamentos desta gama.

Já a bateria, esta ostenta uns portentosos 4.000 miliamperes de capacidade, destacando assim o Aquaris E6 no mercado em termos de autonomia. Depois de uma utilização moderada a intensiva, é passível de afirmar que o Aquairs E6 aguentou cerca de um dia e meio de utilização, duração ainda algo incomum na grossa parte dos equipamentos actualmente disponíveis no mercado.
CONCLUSÃO
 

Foram mais os factores negativos do que os positivos nesta análise. Apesar de algumas características terem demonstrado uma qualidade soberba, outras com maior importância não obtiveram a atenção/optimização devida por parte da BQ na produção do Aquaris E6, das quais destacamos a sua performance na utilização geral que ficou muito aquém das expectativas, ainda para mais tendo em conta que o software instalado corresponde á versão anterior à actual do Android, a edição 4.4.2 KitKat.

A prestação da câmara também não foi as melhores que já tivemos oportunidade de presenciar, fazendo deste factor e do processamento as características, a nosso ver, mais descoradas. Os principais pontos positivos correspondem à capacidade Dual SIM, à excelente capacidade da bateria e por fim, ao som, cuja qualidade é sem qualquer margem para dúvida das melhores que já escutámos.

PREÇO: BQ Aquairs E6 16 GB – 309.90 € (site oficial)

Prós

. Bateria de 4.000 mAh.
. É Dual SIM.
. Qualidade de imagem.
. Som com qualidade ímpar.
 

Contras

. Câmara mediana.
. Desempenho abaixo das expectativas.
. Não é 4G LTE.
. Preço.

Segue-nos no Instagram!

10,036