NOTA! Este site utiliza cookies e tecnologias similares.

Se não alterar as configurações do seu navegador, está a concordar com a sua utilização.

Compreendo
Google apaga links a pedido da Microsoft

Google apaga links a pedido da Microsoft

terça, 29 maio, 2012 /
Escrito por Lauro Lopes

Google elimina mais de 500 mil links a pedido da Microsoft. Microsoft terá pedido para retirar links relacionados com download ilegal de software.

A Google, que divulgou recentemente o seu relatório de transparência, removeu mais de 500 mil links dos seus resultados a pedido da Microsoft. As razões, de acordo com as informações disponiveis, passam pelo combate à pirataria - a Microsoft terá requisitado a remoção de links que ligassem os utilizadores a websites que lhes permitissem fazer download de programas pirateados.

Google apaga links a pedido da Microsoft

Além da Microsoft, outras entidades prolíferas nos pedidos de remoção de Links da Google incluem a NBCUniversal, a RIAA (Recording Industry Association of America) e a BBI (British Recorded Music Industry). O relatório indica ainda uma média mensal de 1,2 milhões de URL's removidos por violarem direitos de autor ou pirataria de conteúdos.

2,143
Comentários

Autores

João Fonseca

Como saber se fui bloqueado no Facebook

Por João Fonseca | 29 janeiro 2015

Lauro Lopes

ShowRoomPrive distinguida por aposta no comércio mobile

Por Lauro Lopes | 29 janeiro 2015

Henrique Vieira

Países para investir em apps

Por Henrique Vieira | 15 dezembro 2014

João Paulo Almeida

Alugar iPad

Por João Paulo Almeida | 12 novembro 2014

Colaborações

iOnline - Tecnologia

Skin Ultra. A tecnologia portuguesa que brilhou em Las Vegas

Por iOnline - Tecnologia | 27 janeiro 2015

Tecnologia e Gadgets

CES 2015. Os principais telemóveis

Por Tecnologia e Gadgets | 15 janeiro 2015

Colunistas

Ricardo Miranda

Felicidade Desconfiada

Por Ricardo Miranda | 22 janeiro 2015

Paulo Rossas

Social Media Will Tear us Apart

Por Paulo Rossas | 16 janeiro 2015

Rute Gil

Ano Novo, pouca rede

Por Rute Gil | 31 dezembro 2014